A participação do Flamengo na receita do pay-per-view do Campeonato Carioca virou o maior entrave na discussão entre o clube e o Grupo Globo pela negociação dos direitos de transmissão do torneio estadual.

Segundo apurou a Máquina do Esporte com as partes envolvidas na negociação, o Flamengo passou a questionar a Globo o valor repassado pelos direitos do Estadual e exigiu que, para liberar a negociação, precisaria receber parte da verba variável, como acontece no Campeonato Brasileiro, em que os clubes são sócios da emissora e das operadoras de TV por assinatura na venda dos pacotes de PPV.

LEIA MAIS: Análise: Entrave pode pôr "pá de cal" no Cariocão

Na visão do Flamengo, a receita de PPV da Globo entre os meses de janeiro e abril é fruto da existência dos Estaduais. Como a emissora detém os direitos sobre a maioria dos torneios, ela negocia o pacote de assinatura do Premiere anualmente para os clubes, mesmo tendo apenas o Estadual como atrativo no início do ano.

Flamengo estreou no Campeonato Carioca com um empate em 0 a 0 diante do Macaé, no Maracanã. Partida não teve transmissão em qualquer mídia (Foto: Alexandre Vidal / Flamengo)

Como já tem contrato assinado com os demais clubes e com a Federação Estadual do Rio de Janeiro (Ferj), a Globo não quer dar uma condição diferenciada ao Flamengo na negociação dos direitos. Com isso, as duas partes seguem travadas, e os jogos do time não possuem previsão de terem transmissão em qualquer mídia.

Além de não querer mudar a regra de divisão de receita só para o Flamengo, a Globo teme que, ao ceder para o clube, haja uma rebelião de outras equipes por todo o país. Os direitos sobre o PPV dos Estaduais nunca entraram em discussão pelo lado dos clubes, que geralmente têm optado por fazer uma negociação separada com a emissora dependendo do poder de barganha que possuem (no Rio de Janeiro e em São Paulo, os "grandes" possuem um contrato diferente de transmissão).

O entrave nas negociações continua. O Flamengo usa a receita que obteve com o PPV do Campeonato Brasileiro (cerca de R$ 15 milhões por mês) para não aceitar os R$ 18 milhões oferecidos pela Globo. A emissora, por sua vez, não abre mão de manter as mesmas condições de negociação, igualando a verba entre os grandes.

Enquanto um acordo não sai, o Estadual do Rio segue com o "apagão" dos jogos do Flamengo. O clube tem, neste ano, reduzido a importância do Estadual dentro de seu planejamento. Em razão da disputa do Mundial de Clubes em 2019, o time principal ainda está em férias. Assim, jogadores das categorias de base e que não foram usados na temporada passada estão atuando na Taça Guanabara. A ideia é que os titulares entrem em atividade só na Taça Rio, o segundo turno do Estadual.


Notícia Flamengo Globo Campeonato Carioca Estadual mídia transmissão mercado