Após apresentar a primeira prova proprietária no Brasil em formato diferente do convencional no início de outubro e um qualifying para os atletas selecionados no início de novembro, a Under Armour realizou a Knockout Run no último domingo (24). A prova foi realizada no Autódromo Velo Città, em Mogi Guaçu (SP), e agradou os 160 atletas amadores (80 homens e 80 mulheres) que participaram e também os convidados para o evento.

De acordo com a marca, o formato da disputa teve como principal objetivo sair do que se vê normalmente nas corridas de rua e tirar os corredores da zona de conforto. Quem chegou na grande final totalizou 21k percorridos, divididos em seis baterias eliminatórias, em um percurso bastante desafiador, que conta com uma subida de quase 1km "sem trégua". Além disso, o clima também acabou sendo outro desafio, já que alternou de ameno para frio com muito vento e chuva, e por último um sol tímido.

"Podemos dizer que a Under Armour Knockout Run já é uma prova referência no calendário brasileiro. O que vimos aqui foi uma reunião de grandes atletas de alta performance que buscaram a todo momento atingir seu limite na pista. Parabéns a todos os competidores, em especial aos que chegaram ao lugar mais alto do pódio", destacou Thaiany Assad, general manager da Under Armour no Brasil. 

Foto: H. Neto / Fractal

Os três primeiros colocados de cada categoria ganharam um kit especial com produtos da marca e os dois grandes campeões terão um ano de patrocínio da Under Armour. No masculino, a vitória ficou com Anderson Dantas, enquanto no feminino a vencedora foi July Ferreira. 

"Montei minha estratégia ainda na etapa de qualificação, onde pude observar os atletas mais rápidos que eu, embora eu seja mais resistente. Quando você enfrenta oponentes como no formato deste evento, precisa de estratégia. Além disso, a parte psicológica e a torcida de todos, em especial da minha mãe que esteve aqui e quase morreu do coração por conta da emoção, conta muito. Me controlei para sempre ter gás e competir nas melhores condições até o final. Deu certo", revelou Anderson Dantas. 

"A estratégia foi rodar em ritmos cômodos nas primeiras baterias, subindo um pouco o ritmo principalmente nas subidas. A ideia era evitar maiores desgastes para poder chegar à final inteira. Pensei muito em encerrar minha carreira neste ano, mas mudei os planos e quero ter uma estabilidade maior daqui para frente. No momento, estou sem patrocinador e nada melhor do que poder utilizar produtos da mais alta qualidade para buscar meus objetivos para o próximo ano, que é conquistar o índice olímpico nos 1.500 metros", contou July Ferreira, que é profissional e só esteve na prova porque participou de uma ação especial da marca para consumidores em sua loja no Morumbi Shopping, onde os 10 corredores que registrassem o melhor tempo em uma esteira garantiriam vaga na corrida. 

Com a prova, a Under Armour quis levar um diferencial aos atletas. Ao contrário da maioria das provas do mercado, o adversário não foi apenas o relógio mas também os próprios competidores rivais, já que trouxe o formato eliminatório e instigou a competitividade. Para o ano que vem, ainda não há nada definido, mas é certo que a marca seguirá focada no running.


Notícia Under Armour Knockout Run corrida de rua running mercado marca marketing esportivo ação estratégia