No final de agosto, a Máquina do Esporte antecipou que a Uefa estava estudando a possibilidade de criar um novo torneio continental para se juntar à Liga dos Campeões e à Liga Europa no calendário anual. Agora, a competição, que será uma espécie de "Série C" da Liga dos Campeões, foi oficializada. A partir de 2021, a Europa ganhará, de fato, um novo campeonato.

A entidade aprovou a criação da UEL 2 (Uefa Europa League 2) com algumas características bastante parecidas com os torneios já tradicionais, mas também com algumas diferenças. A competição terá 32 equipes e será disputada às quintas-feiras, assim como a Liga Europa, mas em outros horários. O campeão terá garantida uma vaga exatamente na Liga Europa da temporada seguinte.

Foto: Reprodução

De acordo com a Uefa, a UEL 2 terá um total de 141 partidas divididas em 15 semanas. Na primeira fase, serão oito grupos com quatro clubes cada. O primeiro de cada grupo se classifica direto para as oitavas de final. Já os segundos farão um mata-mata com os terceiros da fase de grupos da Liga Europa para ver quem também vai às oitavas de final.

Após a fase de oitavas, haverá quartas de final, semifinais e, por último, a final, que será disputada em jogo único. A ideia é que a decisão seja marcada para uma quarta-feira, com a final da Liga Europa na quinta e a da Liga dos Campeões no sábado. Tudo na mesma semana.

Entre as equipes participantes, haverá novidades. A maior delas será a entrada de 12 novos países na disputa, com representantes pela primeira vez. Este, aliás, é o principal motivo para a criação do campeonato: a Uefa quer alcançar novos países do continente. Com a UEL 2, pelo menos 34 nações europeias estarão representadas em um dos três torneios europeus de clubes.

Desta forma, todas as federações que são consideradas membros da Uefa terão acesso às três competições de clubes, já que o campeão da Liga Europa 2 garante vaga na Liga Europa, e o campeão da Liga Europa garante vaga na Liga dos Campeões. Vale lembrar ainda que países como Alemanha (Bundesliga), Espanha (LaLiga), Inglaterra (Premier League) e Itália (Serie A) também terão uma vaga no novo torneio.

"Com o novo torneio, as competições da Uefa estarão mais inclusivas do que nunca. Haverá mais jogos para mais clubes, com mais federações representadas na fase de grupos. Esta competição surgiu do diálogo contínuo com os clubes através da Associação dos Clubes Europeus", explicou Aleksander Ceferin, presidente da entidade que comanda o futebol europeu.

Espera-se que o efeito indireto da criação do novo campeonato seja uma receita maior com direitos de mídia e marketing da Liga Europa, que terá seu número de clubes diminuído, ao mesmo tempo em que o valor dos direitos de mídia das equipes que participarão do novo torneio crescerá exponencialmente no mercado.


Notícia Uefa torneio mercado marketing estratégia gestão Liga dos Campeões Liga Europa Liga Europa 2 UEL 2