A Uefa anunciou que fará uma concorrência para a escolha da bola oficial da sua maior competição, a Champions League. A partir da próxima segunda-feira (16) até o dia 7 de fevereiro de 2020, a entidade receberá as propostas de marcas interessadas em fabricar a bola oficial da competição.

Atualmente, a Adidas é quem fabrica a bola oficial do torneio, da Supercopa da Uefa e das versões da Champions League para categorias de base e futsal. De acordo com a Uefa, os contratos das quatro competições vão vigorar de 2021 a 2024. É a primeira vez que a entidade faz uma concorrência pública para o fornecimento de bolas.

Foto: Reprodução

A entidade também anunciou outras duas concorrências. Uma para a bola oficial da Europa League, que atualmente tem a Molten como fornecedora. O vencedor dessa disputa também fornecerá a bola da Conference League, espécie de terceira divisão da Champions e que passará a ser realizada em 2021. Além disso, haverá outra disputa, pelos uniformes dos árbitros, que até pouco tempo atrás eram fabricados pela Adidas e, atualmente, são feitos pela fabricante italiana Macron.

Com a concorrência pública, a Nike poderá finalmente entrar em um território que sempre foi dominado pela Adidas, parceira há mais de 40 anos da Uefa nas bolas da Champions. Atualmente, a marca americana já conseguiu se tornar parceira da entidade europeia, como fornecedora das bolas da Champions League feminina.

A decisão de abrir a concorrência para bolas e uniformes de arbitragem deve ajudar a Uefa a aumentar a receita com patrocínios. Os atuais acordos para a Champions são válidos até o final da temporada 2020/2021. Para os patrocínios regulares, não há previsão de que também seja aberta uma concorrência pública.


Notícia Uefa Champions League Europa League Conference League bola oficial concorrência patrocínio marketing Adidas Nike Molten Macron