Vista da lagoa e das praias da zona sul do Rio

Em uma prova de que um dos principais legados dos Jogos do Rio 2016 pode ser o aumento do número de visitantes ao país, o Ministério do Turismo divulgou que no ano passado houve a chegada de 6,6 milhões de estrangeiros no Brasil.

O fator Olimpíada e Paralimpíada não pode ser subestimado nesse número, que representa um aumento de 4,8% em relação a 2015. Esse montante também é superior ao número de visitantes em 2014, quando 6,4 milhões de turistas vieram ao país no ano da Copa do Mundo. Por suas características, a diferença é considerável, já que o Mundial de futebol contou com 12 sedes espalhadas por todas as regiões do país, o que teoricamente estimularia mais o turismo no país.

“Os números são extremamente positivos. Se comparados com o contexto internacional, mostram que ainda podemos avançar muito, mas soubemos aproveitar os megaeventos esportivos que realizamos”, acredita Marx Beltrão, ministro do Turismo.

Com o estímulo dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos, os estrangeiros gastaram em solo nacional US$ 6,2 bilhões (R$ 20,23 bilhões). Esse montante é 6,2% superior aos US$ 5,84 bilhões (R$ 19,06 bilhões) que haviam sido arrecadados pelo setor em 2015.

Bondinho do Pão de Açúcar, no Rio de Janeiro

Cenário bastante diverso viveu o Reino Unido com os Jogos de Londres. No total, o país experimentou um crescimento de apenas 0,92% do número de turistas na comparação entre 2011 e 2012. Nos anos seguintes, porém, o total de visitantes manteve média de crescimento em torno de 5% ao ano.

O país europeu, porém, já era um destino turístico consolidado muito antes da Olimpíada e Paralimpíada, o que não é o caso do Brasil. O Reino Unido é o oitavo território mais visitado do mundo, segundo dados da OMT (Organização Mundial do Turismo) para 2015, último ranking divulgado pela entidade. As atrações britânicas receberam um total de 33,9 milhões de visitantes. O país mais visitado é a França, com 86,1 milhões de viajantes em 2015.

Com os números divulgados pelo governo federal, o país atingiria a 39ª posição no último ranking da OMT. Como forma de comparação, porém, em 2005, o Brasil ocupou a 36ª posição, mas com 5,4 milhões de visitantes.

Cerimônia de encerramento dos Jogos do Rio

“Ainda temos muita a fazer para aproveitar de forma eficiente o legado de imagem dos Jogos”, afirmou o ministro.

De fato, os megaeventos esportivos podem catapultar um incremento no setor turístico para os próximos anos. O Brasil já é o principal destino turístico da América do Sul, o segundo da América Latina e o quarto das Américas, atrás de Estados Unidos, México e Canadá.

Copa do Mundo e Olimpíada não ajudaram a mudar o perfil do estrangeiro que vem ao Brasil. Os argentinos ainda são maioria, com 2,1 milhões de visitantes, seguidos por norte-americanos, com 600 mil. O top 10 é completado por chilenos, paraguaios, uruguaios, franceses, alemães, italianos, ingleses e portugueses. Cerca de 95% pretendem retornar e recomendam o país aos amigos.

“Mas só a recomendação de pessoas conhecidas não é suficiente. Precisamos intensificar a promoção internacional”, afirmou o ministro. 


Notícia Brasil Turismo Ranking Megaeventos Jogos Olímpicos