Após o fracasso de São Paulo, Fluminense e Internacional na Copa Sadia do Brasil, parte da imprensa levantou a possibilidade de os clubes terem facilitado a própria eliminação para jogar a Copa Sul-Americana. A imagem de uma possível “marmelada” é sempre um golpe para qualquer organização esportiva, mas, ainda assim, a Traffic viu os resultados com bons olhos.

A agência é detentora dos direitos comerciais da Copa do Brasil e entende que a possibilidade de times pequenos eliminarem times grandes é um diferencial do torneio. “É uma competição que já teve grandes zebras. É a oportunidade de um time de segunda, terceira divisão medir força com o time de primeira. E isso tem um grande apelo comercial”, ponderou o diretor comercial da Traffic, Ivan Martinho.

O executivo comentou que na quinta-feira, dia seguinte às eliminações, ele se encontrou com quatro representantes de patrocinadores, em reuniões para assuntos diversos. Em nenhum momento, o assunto sobre “entrega” surgiu. Logo, não há na agência uma preocupação a respeito.

Ainda assim, a presença de mais times grandes, com a inclusão dos clubes que disputam a Libertadores, valorizou o torneio, que hoje conta com 11 patrocinadores. A dúvida sobre a preferência em jogar a Sul-Americana poderia representar uma ameaça até então inexistente. A decisão de “premiar” os eliminados com outra vaga, no entanto, é exclusivamente da CBF.   


Notícia Copa do Brasil Traffic