A edição 2019 do Tour de France, principal prova de ciclismo do mundo, ocorrerá entre os dias 6 e 27 de julho. Neste ano, a competição chega ao centenário de criação do maior símbolo da prova: a famosa camisa amarela do líder na classificação geral. E os organizadores decidiram celebrar a data.

Ao todo, foram fabricadas 20 camisas amarelas com imagens de ciclistas, monumentos e locais marcantes na história da prova. Elas serão utilizadas todos os dias, a partir da segunda etapa, em Bruxelas, na Bélgica, até o 21º e último estágio, em Paris.

Arco do Triunfo e Avenida Champs-Elysées são homenageados na camisa da última etapa (Foto: Divulgação)

A primeira camisa especial será entregue ao vencedor da primeira etapa, que também será disputada na capital belga, e terá o desenho do icônico monumento Atomium, construído em 1958 e considerado um dos símbolos de Bruxelas.

Outro homenageado será o belga Eddy "Canibal" Merckx, pentacampeão do Tour de France e que celebra os 50 anos da primeira conquista em terras francesas. Merckx é considerado um dos principais ídolos do esporte belga e ganhou o apelido por causa do apetite por vitórias. A camisa amarela da terceira etapa, entre as cidades de Binche, na Bélgica, e Épernay, na França, terá a estampa do "Canibal".

"Cada camisa é diferente neste ano e apresenta as etapas ou os campeões que contribuíram para a história do Tour de France. Partiremos de Bruxelas, onde a primeira camisa amarela contará com o Atomium, enquanto a última terá o Arco do Triunfo e a Champs-Elysées. Outras camisas terão as fotos de Bernard Hinault, Eddy Merckx, Jacques Anquetil e Miguel Indurain, por exemplo. Será algo realmente especial para o centésimo aniversário da camisa amarela", declarou Christian Prudhomme, diretor do Tour de France.

A primeira camisa amarela foi concedida pelo criador do Tour de France, Henri Desgrange, em 19 de julho de 1919, a Eugène Christophe, após a 11ª etapa daquele ano, na cidade de Grenoble. As páginas do jornal "L'Auto", que organizava a prova, também eram amarelas e por isso a cor foi escolhida para representar o melhor ciclista. 

Abaixo está a lista de quais serão as camisas especiais do Tour de France em 2019:

2ª Etapa: O Atomium – Monumento símbolo de Bruxelas construído em 1958;

3ª Etapa: Eddy Merckx – Ciclista belga, pentacampeão do Tour de France e que celebra os 50 anos de sua primeira conquista (1969, 1970, 1971, 1972, 1974);

4ª Etapa: Catedral de Reims – Símbolo da cidade de Reims, onde acontece a largada da etapa;

5ª Etapa: Jacques Anquetil – Ciclista francês, primeiro pentacampeão do Tour de France (1957, 1961, 1962, 1963, 1964);

6ª Etapa: Pelotão e espectadores – Homenagem aos torcedores que apoiam os ciclistas;

7ª Etapa: Leão de Belfort – Escultura terminada em 1880 na cidade de Belfort, onde acontece a largada da etapa, feita por Frédéric Bartholdi, mesmo criador da Estátua da Liberdade;

8ª Etapa: Bernard Hinault – Pentacampeão do Tour de France e último ciclista francês a vencer a prova;

9ª Etapa: Estádio Geoffroy-Guichard – Construído em 1930, é a casa do Saint-Étienne, time dez vezes campeão do Campeonato Francês de futebol;

10ª Etapa: Catedral de Sainte-Cécile – Símbolo da cidade de Albi, onde termina a etapa;

11ª Etapa: Jacques Anquetil, Eddy Merckx, Miguel Indurain e Bernard Hinault – Os quatro ciclistas que dividem o posto de maiores campeões do Tour de France com cinco títulos cada um;

12ª Etapa: Place du Capitole – Símbolo da cidade de Toulouse, onde começa a etapa;

13ª Etapa: Eugène Christophe – Primeiro ciclista a vestir a camisa amarela na 11ª etapa em 1919;

14ª Etapa: Col du Tourmalet – Icônica montanha na região dos Pirineus que é escalada pelo Tour de France desde 1910 e será palco de uma etapa da competição pelo 81º ano;

15ª Etapa: Miguel Indurain – Ciclista espanhol, pentacampeão do Tour de France (1991, 1992, 1993, 1994, 1995);

16ª Etapa: Arena de Nîmes – Anfiteatro romano construído em 27 a.C. na cidade francesa que recebe a largada e a chegada da etapa;

17ª Etapa: Aqueduto de Pont du Gard – Parte de um aqueduto romano construído para levar água de Uzès até Nîmes;

18ª Etapa: Col du Galibier – Outra montanha das mais famosas do Tour de France, fica localizada nos Alpes e começou a ser escalada pelos ciclistas em 1911. Desde então, já foi palco de etapas em 59 anos diferentes;

19ª Etapa: Col de l’Iseran – Será a montanha mais alta do Tour de France em 2019, com 2.770 metros de altitude;

20ª Etapa: Paisagem montanhosa – Na maioria das vezes, é nas montanhas que o Tour de France é decidido. Também é lá que grande parte dos torcedores se aglomeram para incentivar os ciclistas e onde nasce a mágica que envolve a camisa amarela;

21ª Etapa: Arco do Truinfo, Avenida Champs-Elysées – Um dos principais símbolos de Paris, também recebe a última etapa do Tour de France em um circuito montado pelas ruas da capital francesa.


Notícia Tour de France camisa amarela comemoração centenário marketing ação ativação mercado ciclismo