Além de lançar uma nova linha de produtos em parceria com a Warner, o São Paulo também estuda a possibilidade de integrar seus parceiros. Uma chance seria produzir conteúdo com os personagens da norte-americana para aparelhos da LG, que estampa a camisa do time. Os detalhes dessa ação, porém, ainda estão sendo discutidos entre as partes. ?O futebol é um negócio muito rentável e temos que saber explorar isso de todas as formas. Não é só mais uma brincadeira. Além disso, o São Paulo tem uma gestão competente, sólida e muito determinada, o que só nos ajuda?, afirma Marcos Bandeira, gerente geral para o Brasil da Warner Bros. Consumer Products. O presidente Juvenal Juvêncio segue a mesma linha de raciocínio do executivo e diz que a profissionalização do futebol é um dos caminhos mais rentáveis para o futebol brasileiro nos dias de hoje. ?Essa atitude [parceria com a Warner] é inédita e deve servir de exemplo como marketing esportivo no país, que ainda está muito atrofiado. O futebol é um grande negócio, que, se levado a sério, dará muitos frutos aos brasileiros?, completa o dirigente. Essa atitude, porém, não é exclusiva do São Paulo. Declarado "fã" do estilo de trabalho dos são-paulinos em sua área, o vice-presidente de marketing do Corinthians, Luís Paulo Rosenberg, implentou um plano em que Medial Saúde, Warner Music Brasil e Bradesco, além de projetos como TV Timão e Fiel Torcedor, estivessem interligados. Nesse projeto, o torcedor que usar o cartão Bradesco para pagar o plano de saúde da Medial terá descontos, assim como o que usar o cartão de crédito da parceira para pagar ingressos e o plano do sócio-torcedor. Na loja virtual da Warner, o fã que usar sua conta no Bradesco para fazer compras também terá vantagens especiais.(DL)


Notícia Marketing