Neste domingo (14), Tiger Woods voltou a ser manchete em jornais, sites e canais de televisão por todo o mundo por conta do golfe. Após 11 anos da conquista do US Open, o americano voltou a erguer o troféu de um torneio Major ao vencer o Masters de Augusta e, de quebra, gerou resultados financeiros e também alívio aos patrocinadores que o acompanham.

De acordo com a empresa de análise de patrocínio Apex Marketing Group, a imensa audiência mundial do torneio rendeu mais de US$ 23,6 milhões em exposição aos patrocinadores do golfista. Apenas a Nike, que fornece as roupas de Woods, conseguiu um retorno de US$ 22,5 milhões. A Monster Energy (marca de energéticos que patrocina as bolsas usadas pelo golfista nos torneios) e a Bridgestone (marca de pneus que fabrica as bolas de golfe utilizadas pelo americano) tiveram retornos de US$ 960 mil e US$ 134 mil, respectivamente.

Foto: Reprodução / Twitter (@TigerWoods)

O resultado é uma resposta positiva à aposta principalmente da Nike de sempre ter mantido o aporte ao atleta, mesmo após os graves problemas de imagem enfrentados por Tiger Woods desde o final de 2009, quando o golfista teve seu nome ligado a uma série de traições no casamento e, depois, a abuso de substâncias ilícitas.

À época, Woods era "vendido" na mídia como um "homem de família", imagem que caiu por terra com as revelações de infidelidade. O golfista perdeu patrocínios milionários de marcas como Accenture, AT&T, Gillette e TAG Heuer.

A Nike, no entanto, se manteve, e houve um espaço aberto para que marcas como Bridgestone e Monster Energy se aliassem ao atleta. Atualmente, além das três, Woods ainda tem aportes da Kowa (empresa farmacêutica japonesa), da Hero (empresa indiana de motocicletas) e da Rolex (marca suíça de relógios de luxo).

Na audiência, também teve veículo de mídia agradecendo e muito o renascimento do americano. A CBS alcançou uma média que não alcançava no período da manhã há 34 anos. Já no Twitter, dos mais de 2,5 milhões de tuítes sobre o Masters, 2,1 milhões foram sobre Woods, ou seja, 84% do total. Famosos do esporte, como Tom Brady, Serena Williams e Stephen Curry, e de fora do esporte, como Barack Obama e Hugh Jackman, tuitaram para parabenizar o golfista. 

Nos próximos meses, Woods deve gerar ainda mais retorno financeiro aos patrocinadores. Isso porque, com a vitória no Masters de Augusta, o jogador chegou à 15ª conquista de Major e reacendeu a possibilidade de se tornar o recordista de títulos entre os torneios mais importantes do esporte. Agora, Tiger Woods está a apenas três do recordista histórico, o também americano Jack Nicklaus.


Notícia Tiger Woods golfe patrocínio patrocinadores marketing título exposição mercado Nike Bridgestone Monster Energy