A presença de treinadores portugueses nos clubes brasileiros começa a gerar um novo negócio para o futebol do país: a exportação da transmissão de campeonatos por causa do interesse em acompanhar justamente o treinador.

O duelo entre Santos e Red Bull Bragantino, que marcou a estreia do português Jesualdo Ferreira no time santista, foi transmitido pelo canal Premiere no Brasil e, em Portugal, pelo Canal 11, vinculado à Federação Portuguesa de Futebol (FPF) e que está no pacote das três maiores operadoras portuguesas, além do streaming.

LEIA MAIS: Santos estreará no Paulistão com transmissão de TV em Portugal

A transmissão foi um negócio inesperado para a Federação Paulista de Futebol (também FPF). A entidade foi procurada pelo Santos com a solicitação do Canal 11 e negociou a venda dessa primeira transmissão do jogo para Portugal. Outras partidas, específicas do Santos, podem entrar em um pacote de jogos que o Canal 11 quer ofertar para o seu consumidor para mostrar como têm se saído os treinadores portugueses em outros países. A emissora já transmite o Campeonato Grego por conta da forte presença de treinadores portugueses nas principais equipes gregas.

Jesualdo Ferreira estreou como técnico do Santos nesta quinta-feira (23) (Foto: Reprodução)

A iniciativa do Canal 11 reforça a estratégia adotada pela emissora portuguesa no ano passado, quando o Flamengo começou a embalar no Campeonato Brasileiro. O canal negociou com o clube a transmissão de jogos no torneio por causa de Jorge Jesus. Desde então, o Flamengo tem adotado uma estratégia de internacionalizar a transmissão das partidas, seja por redes sociais ou outros veículos.

Por conta de Jesus e, agora, Jesualdo Ferreira, Portugal tornou-se o primeiro país interessado em buscar os jogos de times brasileiros. Mas o aumento de treinadores de outros países no Brasil pode levar a um crescimento da venda de direitos de transmissão para o exterior. No Campeonato Brasileiro, mais clubes terão treinadores estrangeiros comandando suas equipes. O Internacional conta com o argentino Eduardo Coudet, enquanto o Atlético-MG tem o venezuelano Rafael Dudamel.

Para o Brasileirão, porém, a viabilização das transmissões é mais complexa. Se, no Paulistão, a emissora negocia diretamente com a FPF, no torneio nacional é preciso que os dois clubes que disputam aquela partida aceitem vender os direitos. Em 2019, o Botafogo não concordou em receber R$ 50 mil para transmitir o clássico com o Flamengo, o que inviabilizou a partida dentro do Canal 11.

É verdade que de forma ainda capenga, mas o futebol brasileiro começa a perceber que pode existir um bom negócio fora de campo com a presença de treinadores estrangeiros.


Notícia Jorge Jesus Jesualdo Ferreira Flamengo Santos Portugal mídia exportação direitos transmissão mercado