A seleção brasileira de futebol permanece com imagem forte no mercado global. Foi essa a mensagem deixada pela TCL na apresentação da marca, na segunda-feira (7), na maior feira de tecnologia do mundo, a Consumer Electronics Show (CES), em Las Vegas, nos Estados Unidos.

O local foi o escolhido pela companhia chinesa para divulgar o patrocínio à seleção brasileira de futebol. Na abertura da apresentação, o vice-presidente da TCL, Kevin Wang, exaltou os projetos globais de marca da empresa, como um dos pilares de crescimento da venda de produtos. E colocou o time nacional como próximo passo para a comunicação da multinacional chinesa permanecer em alta.

“Em 2018, nós celebramos o futebol com nosso embaixador global para a marca, Neymar Júnior. Nós também fechamos uma parceria com a federação internacional de basquete (Fiba). Neste ano, vamos apoiar o Mundial de Basquete e a seleção brasileira de futebol”, confirmou o executivo da empresa.

O curioso é que, na sequência da apresentação da TCL, outros investimentos no esporte foram exaltados como plataforma de comunicação da marca, mas sem o peso de alcance global como a federação internacional de basquete e, agora, a seleção brasileira de futebol. Foram os casos da surfista Tia Blanco, do Minnesota Timberwolves (NBA), da MLS (liga de futebol dos Estados Unidos), de atletas da NFL (liga de futebol americano do país), entre outros aportes.

O aporte fechado pela TCL com a CBF tem duração de três anos, com a participação da Semp, parceira brasileira da companhia chinesa no mercado nacional. É o primeiro patrocínio de uma empresa de eletrônicos desde a saída da Samsung, líder do mercado, que rompeu o acordo com a entidade em 2016.

Nos últimos anos, a Semp TCL tem se aproximado da CBF, mas nunca em um projeto global como o anunciado nesta semana. A marca de eletrônicos esteve nos uniformes de árbitros no Campeonato Brasileiro. Em 2018, a companhia fechou um aporte para a estrutura do VAR, o árbitro de vídeo, da Copa do Brasil.

No futebol brasileiro, também houve patrocínio da empresa ao Santos e, posteriormente, a um jovem jogador do time, Rodrygo. Além, claro, do aporte que colocou Neymar como embaixador global da marca. Quando ainda contava com a parceria da Toshiba no mercado nacional, a Semp esteve com o São Paulo, em um aporte máster na metade da década de 2010.

Apesar da recuperação na audiência do torneio, a liga de futebol americano (NFL) encerrou 2018 com a menor média de público desde 2010. Em relação à última temporada, a queda foi de 0,5% no número de pessoas presentes nos estádios americanos.

Mesmo com o fato negativo, os dados ainda impressionam. Em 2018, foram 67.100 pessoas por partida da NFL. O recordista de público é o Dallas Cowboy, com mais de 90 mil pessoas por jogo, graças ao imponente AT&T Stadium, inaugurado em 2009. Do outro lado, está o Los Angeles Charger, com 25 mil pessoas. A equipe joga no modesto StubHub Center.


Notícia Semp TCL Seleção Brasileira Patrocínio CBF