Foto: Reprodução / Site (formula1.com)

Quando a Liberty Media começou a cuidar da Fórmula 1 no final de 2016, a empresa deixou claro que um de seus pilares de mudanças era no meio digital e na interatividade com os fãs da categoria espalhados pelo mundo todo. Apenas uma temporada inteira depois, já está claro o quanto aquela promessa era verdadeira. Agora, foi dado mais um passo. E daqueles de entrar para a história.

A partir do início da temporada 2018, em 25 de março, na Austrália, a Fórmula 1 passará a ter uma TV própria. A F1 TV terá transmissões de corridas ao vivo, com uma infinidade de câmeras, várias delas exclusivas. Como o formato será on demand, o assinante terá a possibilidade de escolher uma das 20 câmeras on board para aproveitar a corrida do jeito que quiser. E a transmissão não terá comerciais.

O canal próprio ainda disponibilizará conteúdos exclusivos a quem assinar o pacote mais completo, com a F1 TV Pro. Nela, o assinante poderá sobrepor imagens das câmeras, por exemplo. Além disso, terá a chance de ouvir narrações de rádio, conferir os melhores momentos das provas e vasculhas arquivos históricos da categoria.

“Com o lançamento da F1 TV, estamos começando uma jornada de transformação nossa na era digital. A F1 TV é claramente voltada ao fã mais aficionado por F1 e isso é importante. Enquanto seguimos em busca de nova audiência para o esporte, também queremos focar e entregar coisas para os fãs mais viciados na categoria”, declarou Frank Arthofer, diretor da divisão digital e de novos negócios da F1.  

“A F1 é o primeiro esporte global a adotar uma estratégia móvel tão ambiciosa. Estamos animados para fazer parte disso. Um único vídeo em plataforma OTT, com múltiplos canais e centenas de horas de melhores momentos do passado, dá aos fãs o poder de criar sua própria experiência no esporte a motor. É uma forma de manter audiências já existentes apaixonadas e atrair novos fãs para o mundo da F1”, afirmou Mehul Kapadia, diretor e gerente da Tata Communications, parceira oficial da F1 no quesito provedor.

De acordo com um comunicado da categoria, em 2018, a F1 TV poderá ser assistida em quatro idiomas (inglês, espanhol, francês e alemão). Entre os países contemplados estão Estados Unidos, México, Alemanha, França, Áustria, Bélgica e Hungria, além de alguns não citados na América Latina. O Brasil, no entanto, ficará de fora da novidade, ao menos por enquanto. O problema aí é o contrato com o Grupo Globo, que detém os direitos exclusivos de transmissão para televisão e internet no país.

O novo serviço custará entre 8 e 12 dólares, algo entre 26 e 40 reais. Preço considerado acessível para quem quer uma nova experiência na principal categoria do automobilismo mundial.


Notícia F1 F1 TV Fórmula 1 transmissão canal próprio assinatura on demand