A Argentina entrará em campo neste sábado contra o Peru, no estádio Monumental, para jogar seu futuro na Copa do Mundo de 2010 e, de quebra, definir a estratégia comercial de seus patrocinadores para a próxima temporada. As informações são do site argentino ?Cronista?. Uma eventual eliminação antecipada do time comandado por Diego Armando Maradona pode colocar fim aos planos ligados ao Mundial de Adidas, Quilmes, Coca Cola, YPF, Claro, Italcred, Volkswagen, Standard Bank, Aerolíneas Argentinas, Powerade, Dasani, Noblex e Fibertel no país. Todas essas companhias planejaram suas campanhas institucionais para 2010 embaladas pela seleção. A principal preocupação é, além da perda financeira, um possível retrocesso na indústria esportiva no país. Com investimentos que giram entre US$ 15 milhões e US$ 16 milhões pelo período de quatro anos, duração tradicional dos contratos firmados pela Associação de Futebol Argentino (AFA), essas empresas estimam perder até US$ 7,5 mi em caso de derrota contra os peruanos. Para Coca, Adidas e Claro, esse valor pode dobrar.


Notícia Patrocínio