Modelos e jogadores desfilando dentro de vagões de trem e nas plataformas adjacentes sintetizaram o quanto o São Paulo inovou no cerimonial promovido nesta segunda-feira, na apresentação de seu novo uniforme. O evento, promovido no Memorial do Imigrante de São Paulo, marcou a aposta do clube em um conceito para divulgar a coleção. Em conjunto com a Reebok, fornecedora de material esportivo da equipe, o time tricolor criou um planejamento baseado no slogan ?o São Paulo de todos nós?. A frase é uma ode às diferentes etnias que formam o histórico de ídolos da instituição paulista. No material de divulgação do uniforme, essa linhagem multifacetada é separada por décadas. Os textos lembram de Leônidas da Silva (natural do Rio de Janeiro, ídolo nos anos 1940), Bela Guttmann (húngaro, treinador na década de 1950), Canhoteiro (maranhense, atleta do clube até 1963), Forlán, Pedro Rocha e Darío Pereyra (todos uruguaios, que chegaram ao Morumbi na década de 1970), Raí (filho de cearense e paraense, nascido no interior de São Paulo e contratado em 1987), Telê Santana (mineiro, técnico bicampeão do mundo em 1992 e 1993) e Rogério Ceni (paranaense, referência do elenco nos anos 2000). A diversidade de etnias que participaram da formação do São Paulo determinou a escolha do local para o lançamento da nova coleção. Também guiou a seleção dos modelos que apresentaram os uniformes ? havia representantes dos diferentes povos que tiveram parte nesse processo. O conceito de ?São Paulo de todos nós? ainda apareceu na escolha do trem. A diretoria usou a estação situada no interior do Memorial do Imigrante como ponto de chegada para o uniforme, como forma de homenagear o veículo que ajudou no desenvolvimento de São Paulo e do próprio futebol no Estado. Os convidados foram acomodados nos assentos do trem e na plataforma de embarque. Os modelos e jogadores, vestidos com peças da nova coleção, atravessaram o veículo e depois passearam na área adjacente. Nesse trecho, se misturaram completamente com o público presente. A nova camisa principal do São Paulo tem como grande diferencial o modelo da gola, que adicionou detalhes vermelhos e o símbolo da Reebok nos ombros ? a marca continua, como no modelo do ano passado, com seu nome estampado abaixo do pescoço. Além disso, há uma etiqueta vermelha na parte traseira da gola, com estrelas alusivas às conquistas do tricampeonato mundial de clube. O modelo reserva mudou mais em relação à temporada passada, com formato de gola em ?V? e listras nas mangas. O São Paulo também mostrou uma nova linha casual do clube, com destaque para uma camisa retrô que lembra o modelo usado pelo clube na Copa Libertadores de 1992.


Notícia São Paulo Marketing