O Santos anunciou oficialmente a troca de fornecedor de material esportivo a partir do ano que vem. Em entrevista coletiva na última sexta-feira, o presidente Modesto Roma afirmou que, a partir de 3 de março de 2018, a Umbro voltará a fazer o uniforme do clube paulista.

A mudança fará com que o Santos ganhe menos dinheiro. Atualmente, o clube tem um modelo inédito com a Kappa, em que é sócio da produção e distribuição de produtos. O faturamento anual do clube é de cerca de R$ 4 milhões.

Com a Umbro, toda a operação volta a ser da empresa de material esportivo, que pagará cerca de R$ 2,5 milhões fixos ao Santos no ano.

A queda de arrecadação de quase 50% do valor foi justificada assim pelo presidente santista: "O esforço que é demandado não compensa (no acordo com a Kappa). É uma alternativa interessante a gestão própria do material esportivo, mas o esforço que demanda é custoso demais", afirmou o presidente.

Curiosamente, um ano atrás, Roma havia dito que o modelo com a Kappa tinha gerado interesse por parte de outros clubes, que o procuraram para obter detalhes.

"Aquele modelo parecia e foi bastante interessante. Nós optamos pelo tamanho da proposta e pela necessidade que nós temos de administrar esse modelo. É uma administração custosa no sentido de recursos humanos. É mais fácil cobrar pelo material esportivo do que ser cobrado por ele. Nossa expertise é o futebol", disse Roma.

Na última semana, o Santos notificou a Kappa de forma extra-oficial, confirmando que, conforme prevê o contrato, a partir de fevereiro o vínculo seria desfeito, sendo cumprido um prazo de 30 dias para o término da parceria.

Com isso, o Santos inicia o Paulista com a marca italiana e, em março, muda para a Umbro.


Notícia Patrocínio Marketing Kappa Umbro