A compra do Valladolid por Ronaldo poderá fazer com que o Brasil, pela primeira vez, exporte o modelo que aumentou consideravelmente a receita dos clubes nos últimos anos: os programas de sócio-torcedor. 

Nesta quarta-feira (6), o clube espanhol apresentou à imprensa o novo modelo de gerenciamento que começou a ser implementado desde que Ronaldo assumiu a liderança da instituição, na metade do ano passado. Agora, o Valladolid conta com uma diretoria de novos negócios, que tem implementado uma série de medidas para conhecer melhor o torcedor do clube e que será responsável por adotar o sistema de sócio-torcedor, prática comum no Brasil, mas ignorada na Europa.

Foto: Reprodução

"Temos um projeto de fidelização, que é a criação de um programa de descontos aos associados, que será lançado em breve", disse o diretor de novos negócios do clube, Matthieu Fenaert, durante a apresentação realizada em Madrid. 

Fenaert, que foi levado por Ronaldo para o Valladolid, conhece bem o modelo de sócio-torcedor implementado no Brasil. Ex-CEO da agência Octagon no país, ele teve a Ambev como cliente, gerenciando o programa Movimento Por um Futebol Melhor, que é capitaneado pela Brahma, em seu momento de maior eficiência.

A estratégia de criar o programa faz parte de uma das prioridades da nova gestão para o clube, que é investir no conhecimento do torcedor.

"Temos de conhecer muito melhor nossos torcedores. O que eles querem, como eles consomem o clube. Vamos monitorar semanalmente a audiência de televisão, a ida ao estádio, o consumo de material e produtos licenciados", disse Fenaert.

Além do programa de sócio-torcedor, o Valladolid lançará em breve um tour pelo estádio e, ainda, criará um museu sobre sua história. O clube ainda pretende criar eventos próprios, ainda não especificados, para ampliar as receitas no curto prazo.

A ideia é depender menos da verba de mídia. Logo que assumiu o clube, Ronaldo usou o dinheiro de TV para saldar as dívidas do Valladolid e não investiu na contratação de jogadores. A meta para esta temporada é manter o time na LaLiga. O Valladolid está atualmente em 14° lugar, a dois pontos da zona de rebaixamento.

LEIA MAIS: Análise: Sócio-torcedor ruiu marketing no Brasil

Nos próximos meses, o clube investirá € 10 milhões na melhoria da infraestrutura. Um centro de treinamento será construído ao lado do estádio José Zorrilla e outro ainda será implementado numa outra área de propriedade do clube. As obras deverão ser concluídas até o final deste ano. A ideia, com isso, é o clube passar a investir mais na formação de jogadores, como fazem os grandes da Espanha.


Notícia Ronaldo Valladolid modelo sócio-torcedor gestão estratégia marketing infraestrutura Octagon