A informação antecipada pela Máquina do Esporte na semana passada agora é oficial: Ronaldo é o novo dono do Valladolid, da Espanha. O ex-atacante foi apresentado nesta segunda-feira (3) e assumirá o cargo de presidente do conselho do clube após comprar 51% das ações da equipe.

Assim como a Máquina do Esporte também havia divulgado, o atual presidente do Valladolid, Carlos Suarez, permanecerá no cargo e cuidará do dia a dia do clube, que, após cinco anos de ausência, conseguiu o acesso à LaLiga e disputa a principal divisão do futebol espanhol na atual temporada.

Foto: Reprodução / Twitter (@realvalladolid)

Em seu primeiro pronunciamento como novo dono, Ronaldo pediu o apoio de todos para o fortalecimento do clube espanhol e ainda citou algumas vezes a importância do trabalho em equipe daqui em diante.

“Quero que todos façam parte deste clube e convido os torcedores a participarem desse projeto. Dando ideias, opiniões, críticas e esperanças. Quero que façam parte do presente e do futuro do Valladolid. Contem com a gente para fazer o Valladolid se consolidar na primeira divisão e seguir construindo sonhos. Com a união de todos, tenho certeza que será muito difícil ganhar da gente”, afirmou o ex-atacante.

De acordo com a imprensa espanhola, o “Fenômeno” desembolsou cerca de 30 milhões de euros (cerca de R$ 142 milhões) na compra das ações que lhe deram o controle majoritário do clube. Ronaldo não pagará o valor de forma integral, pois preferiu dividir o valor da aquisição em vários anos.

Vale lembrar que o brasileiro já teve uma participação no já extinto Fort Lauderdale Strikers, time que disputou a North American Soccer League (NASL), e chegou a afirmar, em janeiro, que “gostaria de comprar um time na segunda divisão da Espanha ou Inglaterra e fazer algo inovador”.

À época, o Valladolid ainda era da segunda divisão espanhola. Com a chegada à elite, o Fenômeno viu a possibilidade de um negócio ainda melhor para suas pretensões.


Notícia Ronaldo Fenômeno Valladolid negócio compra dívida presidente acionista majoritário marketing mercado gestão