Xhaka mostra a camisa rasgada em jogo da Eurocopa

Depois que pelo menos seis camisas da Suíça rasgaram durante jogos do Grupo A da Eurocopa contra a França, a Puma, fornecedora da equipe, pronunciou-se a respeito do caso, atribuindo o problema a defeitos nas fibras de elastano e poliéster usadas na fabricação do produto.

“Nossa análise da camisa da Suíça do domingo mostra que houve um lote de material cujas fibras haviam sido danificadas durante o processo de produção, o que leva a um enfraquecimento do produto final. Isso pode acontecer se a combinação de calor, pressão e tempo não estejam bem controladas no processo de fabricação”, justificou a empresa alemã.

A marca também garantiu que “o material defeituoso foi utilizado só em um número limitado de camisas”, garantindo que o mesmo não havia acontecido com nenhuma das outras quatro seleções que disputam a Eurocopa e vestem Puma: Áustria, República Tcheca, Itália e Eslováquia.

A marca também comentou que as camisas que rasgaram no domingo, utilizadas por Valon Behrami, Admir Mehmedi, Breel Embolo, Blerim Dzemaili e Granit Xhaka são fabricadas na Turquia.

“Esse foi um incidente muito desagradável e a Puma pede desculpas à federação suíça e a seus jogadores”, afirmou o comunicado. 


Notícia Puma Suíça Material Esportivo