A Premier League, maior liga de futebol do mundo, desistiu de buscar um novo CEO e optou pela efetivação de Richard Masters, que há um ano ocupava o cargo interinamente. A escolha foi feita após Susanna Dinnage (Discovery) e Tim Davie (BBC) terem recusado o cargo e depois que um escândalo de assédio sexual envolveu David Pemsel (The Guardian), que acabou pedindo demissão antes mesmo de assumir.

Aos 51 anos, Richard Masters está há 13 anos na liga, que vinha buscando alguém do mercado de mídia para a posição. Como a procura já durava um ano e meio (começou seis meses antes do ex-CEO, Richard Scudamore, anunciar que deixaria o cargo) e o processo ainda passou por constrangimentos de três nomes escolhidos que não assumiram, os próprios clubes começaram a pressionar para que o interino fosse efetivado.

Foto: Divulgação / Premier League

"Sinto-me privilegiado por ter a oportunidade de liderar a Premier League naquele que será um dos estágios mais empolgantes de seu desenvolvimento. Gostei muito de trabalhar com os clubes, nossos parceiros e outras partes interessadas durante a temporada passada. Este é um dos trabalhos mais incríveis do mundo do esporte e agora estou ansioso por liderar a liga nas muitas oportunidades e desafios que surgirão adiante", revelou o novo CEO.

Richard Masters trabalha na indústria do esporte há mais de 25 anos e ingressou na Premier League como diretor de vendas e marketing em 2006, sendo promovido a gerente em julho de 2015. O executivo foi aprovado pelos clubes pelo que fez no período em que ficou como CEO interino. Na teleconferência que definiu a efetivação do executivo, os clubes consideraram que Masters realizou "um bom trabalho em circunstâncias difíceis".


Notícia Premier League CEO Richard Masters executivo gestão estratégia mercado