A GOL aterrissou com segurança após o voo turbulento que a empresa teve durante a Copa América. Patrocinadora da competição, a companhia aérea montou um intenso trabalho de ativação do patrocínio, com direito a uma promoção que gerou investigação do Procon e até mesmo questionamentos do Conar, a agência que regula a atividade publicitária.

Passados os sobressaltos durante o percurso, porém, o saldo encontrado pela companhia é positivo. Em entrevista ao canal da Máquina do Esporte no YouTube, German Carmona, gerente de marketing da GOL, crê que o projeto de patrocínio esportivo da empresa entrou em um outro patamar.

Foto: Reprodução / Twitter (@VoeGOLoficial)

"A gente vai subindo a barra. Agora tem o Brasileirão, o patrocínio à CBV... A gente tem de parar e repensar porque a barra subiu. Como a gente vai continuar encantando e fazendo coisas bacanas, mostrando esse jeito brasileiro de voar, de torcer e celebrar", disse Carmona, 

O executivo recebeu das mãos do CEO da Máquina do Esporte, Erich Beting, o prêmio de "Melhor ativação de patrocínio", dado à GOL no Melhores do Ano da Máquina do Esporte em 2018, pela ativação feita pela empresa na Copa do Mundo da Rússia.

Foi, aliás, o projeto criado em parceria com a agência Almap para ter a imagem de Neymar, mas não usá-la, que foi o embrião para o projeto demonstrado na Copa América.

"A cada jogo do Brasil fazíamos alguma ação. Vimos ali que isso engajava o torcedor, e replicamos na Copa América", completou o executivo. 

A entrevista completa com German Carmona pode ser vista no vídeo abaixo:


Notícia GOL Copa América patrocínio marketing companhia aérea ações ativações mercado estratégia