Barcelona, um dos clubes que integraria a Liga Ibérica

O presidente da Liga Portuguesa de Futebol, Pedro Proença, propôs ao mandatário da liga espanhola, Javier Tebas, a unificação dos Campeonatos Português e Espanhol.

A nova competição seria batizada de Liga Ibérica e contaria com clubes tradicionais em competições europeias, como Benfica, Porto, Real Madrid e Barcelona. Em Portugal, já foram iniciados estudos sobre a viabilidade da iniciativa, ainda que na Espanha essa proposta ainda não tenha sido muito levada a sério.

Para os cartolas dos clubes espanhóis, esse é o momento de promover a internacionalização da liga espanhola. Na visão deles, uma unificação com o Campeonato Português poderia atrapalhar os planos de aumento de arrecadação com venda de direitos de TV para o exterior e atração de patrocinadores, principalmente do continente asiático.

Uma alternativa não seria substituir os torneios nacionais, mas criar uma competição adicional no calendário, exclusiva para clubes da Península Ibérica.

“Está tudo em aberto. É um objetivo assumido por nosso presidente para ajudar a internacionalizar a liga portuguesa e permitir aumentar a arrecadação [das equipes]”, afirmou um porta-voz da liga portuguesa.

O principal problema em preservar os atuais campeonatos nacionais é o já apertado calendário de competições, que já conta com Campeonato Espanhol, Liga dos Campões, Liga Europa, Copa do Rei, datas Fifa e torneios de seleções (Eurocopa e Copa do Mundo).

A ideia de criar uma competição ibérica não é nova. Em 2010, durante o processo de candidatura conjunta de Portugal e Espanha à sede da Copa do Mundo de 2018, houve a mesma proposta. A eleição de 2018 acabou sendo vencida pela Rússia.

 


Notícia Espanha Portugal Liga Ibérica Proposta Gestão