A permanência dos Campeonatos Estaduais mais robustos dentro do calendário do futebol brasileiro está com os dias contados. A própria CBF já determinou que, a partir do ano que vem, os torneios sejam enxugados para 16 datas. E, agora, uma nova demanda surgiu aos clubes: tentar padronizar o formato de disputa dessas competições, com o intuito de melhorar a entrega na televisão.

A ideia partiu de dentro da Globo, que conversou com as federações de Minas Gerais, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. O projeto é fazer com que o formato de disputa seja similar ao que consagrou o Estadual do Rio de Janeiro. Dois turnos distintos e, posteriormente, semifinais e finais para decidir o time campeão.

Foto: Reprodução

"A Globo nos solicitou fazer essa alteração no calendário e padronizar os formatos de competições. Temos de agora conversar com os clubes para aprovar esse novo modelo", revelou Leonardo Barbosa, diretor de competições da Federação Mineira de Futebol (FMF), durante o painel "Como Estruturar e Organizar Campeonatos Locais e Nacionais", ministrado dentro da Brasil Futebol Expo.

A ideia da Globo é fazer com que o torneio tenha mais atratividade de audiência. Com os dois turnos, aumenta a quantidade de jogos decisivos, o que amplia o interesse do torcedor para acompanhar o torneio. A princípio, o único dos grandes Estaduais que não teria a fórmula alterada é o Campeonato Paulista, que já consegue ter maior resultado por ter um formato em que os quatro grandes se enfrentam de forma mais constante, garantindo boa audiência nessas partidas.

LEIA MAIS: Análise: Estaduais precisam ter racionalidade no calendário

Até 2021, a Globo tem contrato com essas quatro federações (Carioca, Gaúcha, Mineira e Paulista). A emissora tem reduzido o interesse em investir nos Estaduais para concentrar os esforços no Campeonato Brasileiro. Um dos motivos é a audiência menor que essas competições têm tido antes da fase decisiva. Apesar da queda de interesse durante o período de classificação, as finais estaduais têm alcançado ótimos resultados no Ibope. Em 2019, o recorde de audiência do futebol em São Paulo continua sendo o duelo entre Corinthians e São Paulo, na final do Paulista.

Com um formato padronizado de disputa dessas competições, a tendência é fazer com que o campeonato tenha ainda o aporte financeiro da Globo. A emissora já deve cortar, a partir do ano que vem, o investimento que faz em alguns torneios. Segundo Mário Celso Petraglia, presidente do conselho do Athletico-PR, o Campeonato Paranaense já não terá a emissora na TV aberta a partir do ano que vem.


Notícia Globo calendário futebol mídia formato disputa campeonatos estaduais transmissão estratégia gestão mercado padronizar