Russos terão 16 estádios, mas poucas cidades têm infraestrutura

Russos terão 16 estádios, mas poucas cidades têm infraestrutura

Quase oito anos separam a Rússia da Copa do Mundo, e o país já vira forte candidato a investir enormes quantias de dinheiro em estádios que não terão uso após o evento, chamados popularmente de "elefantes brancos". A previsão é embasada pelo número de arenas a serem construídas em cidades que ainda carecem de infraestrutura.

O projeto russo consiste na construção de nada menos que 13 novos estádios e na reforma de três já existentes, divididos entre 13 cidades que devem receber partidas durante o evento. A previsão é de que sejam investidos R$ 3,82 bilhões na empreitada, ao construir sempre instalações com capacidade mínima para 30 mil pessoas.

De acordo com os integrantes da candidatura da Rússia ao Mundial, o país abriga na primeira divisão nacional público médio de 13 mil pessoas. A título de comparação, durante o Campeonato Brasileiro de 2009, a média de público esteve em 17,8 mil. Em 2010, mesmo com o fechamento de Maracanã e Mineirão, esse número foi de 14,7 mil.

Apesar de autoridades russas argumentarem que essas arenas serão legado, a situação de cidades mais afastadas de Moscou revela realidade contrária. Em Krasnodar, Nizhny, Novgodor, Saransk, Yaroslavl e Volvogrado, não há sequer a possibilidade de construir aeroportos. As arenas, por falta de espaço, não podem receber obras nos arredores.

Leia mais:

Fifa prioriza mercado, e Copa irá a Rússia e Qatar
Ausências fazem príncipe inglês ser “novo Obama”
Copa de 2018 faz Rússia repetir cenário do Brasil
Eleição da Copa de 2022 obriga Fifa a quatro votações
Projeto russo centraliza Copa em Moscou
Inglaterra lamenta “chance perdida” para o turismo
Pequeno, Qatar valorizará transporte terrestre
Derrotados questionam escolhas da Fifa para Copa
Projeto do Qatar insere ar-condicionado na Copa
Por Copa de 2018, Rússia garante agrados à Fifa
Copa impulsiona planos para turismo no Qatar
Teixeira nega revelar voto e defende escolha da Fifa
Rússia promete legado, mas não especifica meios
Eleito, Qatar já inicia mudança de imagem com Copa
Qatar prevê impacto de US$ 24 bilhões no futebol do Oriente Médio


Notícia Copa do Mundo Copa 2018