A Poker, marca gaúcha de artigos esportivos, chega ao fim de 2018 com motivos para comemorar. A empresa atingiu a meta de comercializar 1,5 milhão de unidades de seus produtos durante o ano e, com isso, obteve um crescimento de 17% em relação a 2017. As luvas de goleiro, produto mais tradicional da marca e que representa cerca de 30% do faturamento, chegaram a 250 mil unidades vendidas.

Um dos motivos para o aumento nas vendas foi a proposta da empresa de se aproximar dos consumidores em todo o Brasil com o lançamento de um e-commerce próprio. Apenas neste primeiro ano da estratégia, foram enviados mais de 3 mil itens para cerca de 2 mil consumidores. Os produtos são vendidos em todo o país, com um volume maior nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná e Rio Grande do Sul.

No site, o cliente encontra produtos variados, que vão desde as tradicionais luvas de goleiros até itens para ginástica e natação, além de produtos de proteção, materiais esportivos e acessórios diversos. Como já era de se esperar, as líderes de vendas foram as luvas, com preços entre R$50,00 e mais de R$500,00, de acordo com o tipo.

Foto: Divulgação

Para 2019, a expectativa é de um novo aumento nas vendas, dessa vez na casa dos 15%. Em relação às luvas, a ideia é saltar dos atuais 250 mil pares comercializados para 300 mil.

A Poker espera alcançar o objetivo de duas formas. A primeira é manter o foco nas duas principais linhas estratégicas, luvas e natação, que, juntas, obtiveram aumento de 34%. Além disso, a marca pretende dar mais atenção também a outras sete áreas: bolsas, bolas, futebol, ciclismo, ginástica, funcional e acessórios.

A segunda parte da estratégia é mais ousada. Com mais de 20 anos de experiência com o setor de comércio exterior, a Poker tem recebido inúmeros contatos de consumidores de fora do Brasil interessados nos produtos da marca.

Dessa forma, a empresa decidiu acelerar o processo de internacionalização, que foi iniciado de forma tímida em julho de 2017 e ganhará força no ano que vem. A prospecção para 2019 será em dez países: Argentina, Chile, Colômbia, Estados Unidos, Finlândia, Paraguai, Portugal, Qatar, República Dominicana e Uruguai.

A prioridade para inserção da marca nesses países será a localização geográfica. Dessa forma, o início se dará pelos países da América do Sul e, no decorrer do ano, expandirá para os outros países escolhidos em um estudo que contou com assessoria e parceria do Centro Internacional de Negócios do Rio Grande do Sul, que faz parte da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (FIERGS).


Notícia Poker luvas goleiro artigos esportivos vendas comercialização internacionalização marca marketing estratégia mercado