A organização da Liga dos Campeões terá um desafio extra na final do próximo sábado. A decisão do torneio é o maior evento esportivo anual da Europa, mas neste ano ele não estará em um grande centro metropolitano; a partida será em Cardiff, capital do País de Gales. E a cidade terá o maior fluxo de turismo de sua história.

Cardiff tem 321 mil habitantes, e são esperadas 170 mil pessoas durante o fim de semana da decisão da Liga dos Campeões. Neste século, apenas Gelsenkirchen, na Alemanha, foi palco de uma final em um município menor. Mais recentemente, Lisboa, de 500 mil moradores, recebeu o jogo, mas na condição de cidade consolidada no roteiro de grandes eventos europeus.

A capital do País de Gales busca esse mesmo status; a cidade almejou a Liga dos Campeões para ser colocada entre os centros europeus de negócios e cultura. O último grande evento esportivo que pousou no município britânico foi a Copa do Mundo de Rúgbi, em 2015. Para o torneio de futebol, no entanto, o público deverá ser 50% maior.

Será um caos para o senso de normalidade da região. O aeroporto receberá 24 mil passageiros em 24 horas. A estação de trem terá 60 mil pessoas de fluxo, sendo que 15 mil pessoas são esperadas de Londres.

Na prática, Cardiff dividirá a responsabilidade com cidades próximas. Patrocinadora da Liga dos Campeões, a Nissan, por exemplo, optou por usar um navio para receber todos os seus convidados. São 1.200 pessoas que ficarão em um cruzeiro atracado em Newport e partirão no sábado para acompanhar Real Madrid e Juventus. Menos de 30 km separam as duas cidades galesas.

Os trens que chegam a Cardiff terão operação especial, com viagens diretas de Swansea, Hereford, Newport e Gloucester, com horário estendido. Elas servirão de suporte à capital galesa, que está há meses sem hotéis disponíveis para o fim de semana.

No fim, fica também a responsabilidade de Londres. A capital inglesa foi a casa da Liga dos Campeões duas vezes nos últimos 6 anos. Em 2017, vive, ainda que com menor intensidade, a experiência de receber o jogo decisivo. Há referências diretas ao evento no aeroporto de Heathrow, e a Máquina do Esporte chegou a flagrar torcedores da Juventus reunidos às margens do Tâmisa, em frente à London Eye.

Assim, o clima de Liga dos Campeões fica espalhado ao redor da pequena Cardiff. 

 

*O repórter viaja a convite da Nissan


Notícia Liga dos Campeões