Em Americana, clube espera melhorar infraestrutura e atrair aportes

Em Americana, clube espera melhorar infraestrutura e atrair aportes

A diretoria do Guaratinguetá Futebol Ltda. vai anunciar oficialmente nesta segunda-feira a mudança da equipe para Americana. A migração entre cidades do interior de São Paulo foi motivada pelas questões financeiras, amparada por negociações com patrocinadores, e criou cenário de revolta na antiga sede do time.

Além da mudança de sede, o clube vai anunciar três novos patrocinadores nesta segunda-feira. Esses acordos e o apoio da prefeitura de Americana foram os pontos que definiram a mudança. Em Guaratinguetá, a busca por novos parceiros comerciais havia sido interrompida por ordem da cúpula.

A direção da equipe paulista estava em busca de melhorias na infraestrutura e parceiros comerciais que bancassem custos, como pagamento de aluguel pelo estádio, funcionários e outros gastos. O prazo estipulado pela presidência para que novas fontes de recurso fossem encontradas encerrou-se na última sexta-feira (15), mas não houve sucesso.

A prefeitura de Guaratinguetá e grupos de empresários locais vinham sendo consultados pelo clube havia dois anos, mas não demonstraram interesse em apoiar financeiramente a equipe. Foi então que a prefeitura de Americana surgiu com a oferta de migração. A nova cidade proporcionará infraestrutura e irá ceder o estádio Décio Vitta, propriedade do governo desde 2009.

Até o fim da atual temporada, o Americana Futebol Ltda., como será chamado a partir desta semana, irá permanecer atuando em Guaratinguetá. A mudança será finalizada até o início de janeiro de 2011.

Os dias que precederão a transição de Guaratinguetá para Americana não devem ser nada tranquilos. Nos dois últimos meses, quando começou a circular o rumor de mudança de sede da equipe, funcionários que trabalham na atual sede passaram a conviver com problemas causados pela negociação.

O primeiro ponto foi a comunicação interna. Pessoas que trabalham no Guaratinguetá foram informados pela TV que a equipe mudaria de cidade. Segundo uma funcionária, nem membros do alto escalão sabiam qual seria o rumo do time.

O clube era administrado até então por parceria entre equipe própria e agência Sony Sports, que em 23 de setembro fechou novo acordo de patrocínio para a camisa com a Imediata. Agora, a empresa abandonou a direção, e os funcionários não sabem se serão mantidos ou demitidos. Profissionais "gabaritados" serão mantidos, mas deve haver baixas.

Soma-se a isso a insatisfação de torcedores. Temendo represálias, a diretoria instruiu funcionários a não deixarem seus carros estacionados em áreas abertas para evitar que fossem apedrejados. Profissionais chegaram a ser abordados na rua, questionados sobre os motivos da mudança de cidade.

Jogadores, membros da comissão técnica e funcionários do clube também foram ameaçados por torcedores. Por medo desse tipo de reação, aliás, funcionários até evitam que seus nomes sejam expostos.


Notícia Futebol Nacional Gestão