A GE é patrocinadora do Comitê Olímpico Internacional até 2020. O contrato dá à empresa o direito de exploração comercial dos jogos de inverno e de verão, inclusive no Rio de Janeiro em 2016. Em uma coletiva de imprensa na tarde de quarta-feira, no entanto, a companhia anunciou algo a mais para o evento no Brasil: o patrocínio à Confederação Brasileira de Canoagem.

Para a GE, ter a canoagem no Brasil é mais uma oportunidade de usar produtos e serviços da tecnologia da empresa. Em entrevista à Máquina do Esporte, o diretor de marketing olímpico da marca, Christopher Katsuleres, explicou a participação da empresa nos Jogos Olímpicos: “É uma oportunidade para consolidar produtos. Trabalhamos com geração de energia, com iluminação em estádios, com aparelhos médicos”.

Com esse foco no uso de tecnologia, o patrocínio à Confederação de Canoagem servirá para a realização de pesquisas e avaliações de desempenho dos atletas. Isso inclui uma parceira com o Departamento de Ciência do Esporte da entidade, que foi inaugurado no fim de 2014.

Além de toda a coleta de dados e de informações que serão geradas com os softwares da GE, a empresa pretende lançar um aplicativo para celular para que os aparelhos móveis também possam medir o desempenho dos atletas. O projeto, ainda sem data para ser lançado, ajudaria os mais jovens, que iniciam na modalidade.

Com os Jogos Olímpicos, o foco da GE está sempre em infraestrutura e tecnologia. Por isso, Katsuleres foi taxativo ao dizer o que a empresa deixa para o país após o evento. “Tudo será legado. A tecnologia fica no Brasil. Os programas para os atletas da canoagem são um exemplo. Eles ficarão aqui para serem usados no futuro”, explicou.


Notícia GE Jogos Olímpicos Patrocínio Canoagem