O Betsul, site de apostas criado especificamente para o mercado sul-americano, anunciou que passará a abrir espaço a eventos profissionais do universo dos games, os e-Sports, a partir desta quarta-feira (25). A medida é uma tentativa de se manter em evidência e "entreter" o público durante a pandemia que interrompeu praticamente em 100% o esporte mundial.

De acordo com o Betsul, a entrada na nova modalidade se dará pelo Fifa Ultimate Quaran-Team, campeonato de Fifa 2020 cujo nome é um trocadilho entre a palavra "quarentena" em inglês e "Ultimate Team", modo mais popular de se jogar Fifa 2020 on-line.

Foto: Reprodução

No site do Betsul, na seção de futebol "ESoccer Jogos Eletrônicos", é possível encontrar o torneio que reúne 128 clubes em uma disputa virtual. As equipes se enfrentam em rodadas eliminatórias e cada clube pode escolher o seu adversário, desde um pro-player até um torcedor ou um streamer. Os apostadores ainda poderão acompanhar as disputas por meio da opção "Ao Vivo" do site.

Vale ressaltar que o Fifa Ultimate Quaran-Team tem um caráter beneficente, já que a maior parte do dinheiro arrecadado será dividido entre times pequenos da Inglaterra para que não quebrem durante o atual cenário esportivo mundial. O que restar da arrecadação será doado a um fundo de combate ao Covid-19, criado pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

O Betsul foi lançado em junho do ano passado. Desenvolvido exclusivamente para o mercado da América do Sul, tem como embaixadores o ex-jogador de basquete Oscar Schmidt, o recém-aposentado astro do futsal Falcão, o lutador de MMA Rodrigo Minotauro e a central Thaisa Daher, bicampeã olímpica de vôlei.

Em cerca de oito meses de existência, o site vem apostando no marketing esportivo no país, com acordos de patrocínio firmados com o São Paulo (futebol e basquete), a Federação Paulista de Futebol (FPF) para a Copa São Paulo de Futebol Júnior e as Séries A1 e A2 do Paulistão, o Vôlei Renata e, mais recentemente, com o Grêmio.


Notícia Betsul e-Sports site de apostas estratégia gestão marketing mercado pandemia coronavírus