A rotina de trabalho no esporte foi alterada completamente por conta da pandemia do coronavírus. Em meio à incerteza que nos ronda, o exemplo de como sair da situação de letargia e partir para a ação pode vir de como tem trabalhado o Orlando City, time que disputa a MLS e a NWSL (esta como Orlando Pride), ligas de futebol masculino e feminino dos EUA.

"Não temos mais um planejamento de médio prazo. Agora, olhamos só o curto prazo e também o que será feito no longo prazo, quando tudo isso passar. Há muitos anos que não acordava para trabalhar sem saber o que tenho para fazer", declarou Diogo Kotscho, vice-presidente de comunicação do Orlando City, ao programa "Os Maquinistas", o podcast da Máquina do Esporte, que irá ao ar nesta quarta-feira (25).

Foto: Reprodução / Twitter (@OrlandoCitySC)

Kotscho participou ao lado de João Pedro Castilhos, head de comunicação da startup Sportheca, do bate-papo ancorado por Erich Beting e Gheorge Rodriguez. "Os Maquinistas" é o novo lançamento da Máquina do Esporte para auxiliar o mercado em meio à gestão da crise do coronavírus.

LEIA MAIS: Máquina do Esporte promoverá ações durante pausa do esporte

Castilhos, que mora em Valência, na Espanha, contou que o mercado de tecnologia no esporte tende a crescer em meio à crise. Fundada no ano passado, a Sportheca tem auxiliado clubes e entidades esportivas a incorporarem mais a tecnologia dentro de seu cotidiano. Para o executivo, o maior risco que existe agora é que o aumento do consumo de dados pelas pessoas isoladas em casa possa forçar o esporte a ter que repensar a estratégia digital que tem sido adotada.


Notícia Máquina do Esporte Os Maquinistas podcast marketing esportivo esporte conteúdo gestão estratégia pandemia coronavírus