Após cerca de cinco horas de reunião na sede da Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol), Flamengo e River Plate acertaram que a final da Copa Libertadores será realizada em Lima, no Peru, no dia 23. Tão logo a decisão foi anunciada, os preços para viajar para a cidade dispararam.

LEIA MAIS: Análise: A Conmebol não consegue se ajudar

A mudança forçada do local da final do torneio de Santiago, no Chile, para a capital peruana, teve o efeito que a própria Conmebol temia ao trocar a sede já com ingressos comercializados para brasileiros e argentinos. Em média, um voo entre Rio de Janeiro e Lima custa cerca de R$ 1.300. Agora, para a semana entre 17 e 22 de novembro não é mais possível encontrar passagem a menos de R$ 3 mil, sendo que a venda com uma semana de antecedência para a final já está a R$ 15 mil.

Foto: Reprodução

Na entrevista coletiva que se seguiu ao anúncio da mudança de sede, a Conmebol disse que iria negociar com as companhias aéreas para que torcedores que já tinham comprado pacote para Santiago pudessem ter benefícios para mudar o destino da viagem. O problema é que dificilmente haverá vagas em voos a Lima, já que há menos ofertas de voos para a capital peruana do que para a capital chilena.

Essa situação deve gerar um outro trabalho para a entidade e os clubes, que é a nova venda de ingressos para a partida. Flamengo e River esgotaram, na última quarta-feira (30), a comercialização de bilhetes poucas horas após colocá-los à venda. Agora, os torcedores que tinham o ingresso serão reembolsados e terão até 72h de preferência para ter o tíquete do jogo na nova sede. Depois, os clubes poderão recolocar à venda os bilhetes de quem desistir de assistir à decisão do torneio.

O presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, falou ao Fox Sports logo após a decisão, e pediu ao torcedor que compreendesse a situação que levou à mudança.

"A gente sabe dos problemas que isso vai trazer às pessoas que tiveram acesso ao ingresso, planos de viagem, hotel, tudo. Mas era algo necessário pelas informações passadas. Sabemos do impacto, e espero que a torcida consiga estar presente e apoiar o nosso time na final", afirmou o dirigente para o Fox Sports.

A mudança de sede, no fim das contas, deve engordar os cofres da entidade, já que a capacidade de público do estádio que receberá a final aumentou. Enquanto o Nacional, de Santiago, tem capacidade para 50 mil pessoas, o Monumental, de Lima, abrigará 80 mil torcedores. A entidade ainda não disse se disponibilizará mais ingressos para as duas equipes. Originalmente, cada clube teve 12.500 bilhetes.


Notícia Libertadores Flamengo River Plate final mudança sede Santiago Lima Conmebol gestão mercado