Enquanto no Brasil existe uma discussão sobre o calendário do futebol com a interrupção do Campeonato Brasileiro durante a Copa do Mundo, nos Estados Unidos, país-sede do Mundial de 2026, essa não parece ser uma preocupação. Em meio ao torneio, a MLS, liga do país, permanece ativa, com jogos regulares da temporada.

Oficialmente, a Copa do Mundo serve para promover as partidas da MLS em um país onde o futebol está longe da popularidade. Durante o Mundial, as audiências são maiores, e o interesse do americano pelo esporte aumenta. Logo, a disputa global ajudaria na promoção da liga local.

Foto: Reprodução / Twitter (@SoundersFC)

A Máquina do Esporte esteve presente na partida entre New England Revolution e Seattle Sounders, no Gillette Stadium, nas proximidades de Boston. E o clima de Copa do Mundo passa longe no imponente estádio, com pouco mais de 16 mil pessoas presentes. O 0 a 0 no placar, com nível técnico bastante baixo, mostra as dificuldades do esporte no país.

E essa deverá se tornar uma discussão natural no mercado americano. Com o crescimento da liga, mais jogadores passam a desfalcar os times para disputar o Mundial. Neste ano, 19 atletas passaram a acompanhar suas seleções internacionais, contra 11 jogadores na Copa do Mundo de 2014. Isso sem considerar, claro, os jogadores americanos, já que os Estados Unidos não disputaram o Mundial deste ano.

A partida no Gillette Stadium foi disputada logo após o término do último dia das quartas de final da Copa do Mundo, e essa tem sido a estratégia até o momento. No dia 15 de julho, há o exemplo maior: a Fox irá transmitir Atlanta United e Seattle Sounders, duas das equipes mais populares do país, logo após a exibição da final da Copa do Mundo. A audiência maior está garantida. Basta saber se o público gostará do que irá ver em seguida.


Notícia Copa do Mundo MLS Estados Unidos futebol calendário marketing mercado gestão mídia