Um ano após adotar um modelo inédito de distribuição de conteúdo em várias mídias distintas, a Liga Nacional de Basquete (LNB) reforçou o conceito nesta segunda-feira (23). A liga anunciou um acordo de três anos com a plataforma DAZN para transmitir 120 jogos (além das Finais) da temporada 2019/2020 do Novo Basquete Brasil (NBB), que começa no próximo dia 12 de outubro. E, ainda, ajustou os detalhes da renovação, também por três anos, com a Band, o que vai assegurar a manutenção de um jogo por rodada do NBB na TV aberta até 2022.

Os dois negócios reforçam o modelo independente de geração de conteúdo adotado pelo NBB desde o ano passado, quando a LNB anunciou o fim de um acordo com o Grupo Globo, que sustentou por dez anos o basquete brasileiro, e a adoção de um modelo inédito de pulverização das transmissões. Mais do que isso, também garante que todos os jogos do NBB terão exibição ao vivo.

O DAZN será a principal "casa" da liga. Todos os dias haverá um jogo na plataforma. Às terças-feiras, a ESPN mostrará uma partida, enquanto o Fox Sports exibirá um jogo na sexta-feira. A Band terá um jogo ao vivo no sábado, às 12h45. Nos próximos dias, as renovações com Twitter e Facebook devem ser anunciadas. As duas plataformas exibirão também uma partida por rodada. Em relação à temporada passada, o BandSports é o único que não continuará a exibir os jogos. O canal do grupo Bandeirantes fazia as transmissões com a equipe do NBB.

O acerto com o DAZN e a Band gera um alívio para o modelo do NBB. Na última temporada, essa aposta multiplataforma foi colocada em xeque justamente na fase decisiva do torneio, quando a Caixa Econômica Federal, detentora do title sponsor do NBB, decidiu tirar o patrocínio às transmissões da Band e da ESPN. As duas emissoras deixaram de mostrar algumas partidas, mas voltaram na fase final.

DAZN será principal "casa" do NBB nas próximas três temporadas (Foto: Divulgação / DAZN)

Agora, o modelo de negócios de transmissão é diferente e independe da entrada de publicidade para ser viabilizado. O NBB vai custear todo o investimento em geração de imagens dos jogos mais uma vez, o que significa, em valores, cerca de R$ 4 milhões.

"Ficamos muito felizes por reforçar e ampliar ainda mais essa ideia que deu certo. A chegada do DAZN é um marco para a LNB, pois se trata de um parceiro fortíssimo, que a cada dia ganha mais força no mercado. Com certeza essa parceria representa um ganho enorme em distribuição de conteúdo digital do NBB, e estamos muito animados com isso", disse Kouros Monadjemi, presidente da LNB.


Notícia DAZN NBB Band mídia streaming transmissão basquete estratégia multiplataforma ESPN Fox Sports Twitter Facebook