Uma transmissão com a preferência do torcedor. O streaming de eventos esportivos ainda dá seus primeiros passos, mas já há indícios de que essa possibilidade deverá ser o grande diferencial de exibições pela internet. Na quarta-feira (9), a NBA e a Turner anunciaram uma novidade que dá um exemplo do que pode ser feito com as novas tecnologias no mundo esportivo.

Nas transmissões da TNT, nos Estados Unidos, o Twitter da NBA exibirá a partida ao mesmo tempo. Na metade do evento, os internautas irão escolher um jogador em que as câmeras ficarão focadas no restante da partida. A rede social funcionará então com um novo conteúdo, com todos os lances de um atleta de destaque.

“Enquanto assistem à NBA na TNT, nossos fãs no Twitter poderão aproveitar uma experiência única de segunda tela que irá melhorar ainda mais a forma como os torcedores se envolvem uns com os outros e com o jogo”, comentou o comissário da NBA, Adam Silver, em nota divulgada no site oficial da liga americana.

A experiência da NBA começará no Jogo das Estrelas do torneio, a ser disputado em fevereiro. Depois, as transmissões da TNT contarão com a possibilidade de interação no Twitter. Serão 20 partidas no canal da Turner com a novidade.

Além da transmissão focada em um único jogador, a TNT ainda terá um comentarista apenas para a exibição feita pelo Twitter, para tecer opiniões sobre as jogadas do atleta eleito pelo público na rede social.

A interação em transmissões por streaming não é algo novo, mas ainda são raros os exemplos de utilização desse tipo de recurso. O melhor caso atual é da Fórmula 1, com o serviço de transmissão da entidade, que não está disponível no Brasil. Pelo programa, o torcedor consegue ver a câmera que quiser, com exibições simultâneas; o fã pode editar o modo como quer assistir à corrida.

No Brasil, houve uma experiência do Sportv durante a Copa do Mundo, com uma parceria com a Samsung. Por meio do aplicativo da emissora na televisão da marca sul-coreana, o torcedor podia escolher entre uma transmissão tradicional ou uma de 360º, em 4K, como se estivesse dentro do estádio na Rússia.

Mas, de forma geral, o streaming ainda é a repetição do que se vê na televisão. Aplicativos de emissoras, por exemplo, usam o mesmo sinal usado na transmissão de TV. E empresas novas, focadas em streaming, usam o mesmo formato tradicional para exibir uma partida. É o caso da DAZN, recém-chegada ao Brasil.


Notícia NBA Turner Twitter Streaming