O Brasil tem servido de inspiração para a NBA expandir o projeto de ajudar a desenvolver o basquete em outros países. Adam Silver, comissário da liga americana de basquete, disse na Índia que pretende ajudar a montar uma liga no país e que, em cinco anos, quer que um indiano esteja disputando a NBA.

As declarações foram dadas ao lado do indiano Vivek Ranadivé, dono do Sacramento Kings, que jogou duas partidas de pré-temporada da NBA no país asiático pela primeira vez no último final de semana. O adversário foi o Indiana Pacers. Ranadivé disse à ESPN que a possível liga seria composta por 12 equipes.

Foto: Reprodução / Twitter (@NBAIndia)

Nos bastidores, especula-se que, se for levado a cabo, o torneio indiano poderia ter como base a Liga Africana de Basquete (BAL), criada em uma colaboração entre a Associação Nacional de Basquete dos EUA (NBA) e a Federação Internacional de Basquete (Fiba), que terá início em março de 2020 e é considerada uma "cria" da NBA.

LEIA MAIS: "Cria" da NBA, Liga Africana fecha com Nike e Jordan

Na Índia, a primeira providência teria que ser criar uma infraestrutura de ginásios para receber jogos de basquete, o que não existe no país. Para se ter uma ideia, foi a própria NBA que levou o piso e o placar para poder fazer os dois jogos de pré-temporada em território indiano. As partidas entre Kings e Pacers foram disputadas no NSCI Dome, em Mumbai.

"Tive algumas discussões interessantes com desenvolvedores nos últimos dois dias aqui. Eu acho que é inevitável que haja arenas de última geração nas principais cidades da Índia, porque essas são instalações multiuso e o entretenimento ao vivo é cada vez mais importante aqui. Obviamente, uma grande arena pode ter jogos, concertos e diversos tipos de shows. Precisamos ver essas arenas sendo erguidas ao longo do tempo para vir e jogar mais jogos na Índia", disse Adam Silver.


Notícia NBA Índia mercado marketing liga desenvolvimento basquete estratégia gestão infraestrutura pré-temporada Kings Pacers