A modernização na gestão de mídia da Fórmula 1 tem conseguido gerar bons frutos para a categoria quando o assunto é o aumento de audiência. Neste final de semana, mais uma vez isso rendeu bons números à Globo, que transmitiu o GP da Itália ao vivo no domingo (8).

LEIA MAIS: Heineken recorre a Ayrton Senna para ativar GP Brasil de F1

LEIA MAIS: Análise: Senna ainda é porto seguro para marcas no Brasil

LEIA MAIS: Haas, da F1, rescinde contrato de naming rights com Rich Energy

A corrida alcançou 11 pontos de audiência e 30% de participação entre as TVs ligadas em São Paulo, no melhor desempenho em sete anos da prova. No Rio de Janeiro, o Ibope teve 10 pontos e 31% de TVs ligadas, o melhor GP da Itália desde 2010. Nas duas praças, a corrida superou a média da faixa de audiência nos quatro domingos típicos, sem a ocorrência de um GP de Fórmula 1 na transmissão.

Leclerc (Ferrari) e Bottas (Mercedes) duelaram em Monza (Foto: Reprodução / Twitter (@F1))

Na pista, a prova também ajudou. Largando na pole position, a nova sensação do Mundial, o monegasco Charles Leclerc, tentava quebrar um tabu da Ferrari de não vencer em casa, no Autódromo de Monza, desde 2010, quando Fernando Alonso conquistou a vitória para delírio dos fãs da escuderia.

Para vencer, no entanto, Leclerc teria que segurar as Mercedes de Lewis Hamilton e Valtteri Bottas. A caça ao jovem de apenas 21 anos, que havia vencido sua primeira corrida na carreira no fim de semana anterior, no GP da Bélgica, foi acompanhada com atenção na Globo e alavancou a audiência.

No final, Leclerc conseguiu segurar a pressão, venceu e colocou seu nome de vez na história da Ferrari e no coração dos italianos. Bottas terminou em segundo, com Hamilton, o líder do campeonato, em terceiro.


Notícia Fórmula 1 F1 Globo GP da Itália Ferrari audiência mídia transmissão