Em meio à paralisação do esporte por conta da pandemia do coronavírus, a Máquina do Esporte atrasou a divulgação do prêmio Melhores do Ano. A votação, encerrada no último dia 9 de março, consagrou dez vencedores. São eles:

CASE INTERNACIONAL: Copa do Mundo Feminina (59%).

ATLETA: Marta (55%).

ATIVAÇÃO DE PATROCÍNIO: Heineken, com a campanha "Obrigado, Senna" na Fórmula 1 (59,67%).

AÇÃO PUBLICITÁRIA: Avon, com ação do batom da Marta (47,6%).

AÇÃO DIGITAL: Vasco, com a campanha Associa Vasco (64,6%).

AÇÃO MAIS OUSADA: Red Bull, com a compra do Bragantino (37,4%).

AÇÃO SOCIAL: MRV, com ação com os Gandulas Cadeirantes em jogo do São Paulo (42,6%).

EVENTO DO ANO: Copa América (54,6%).

EXECUTIVO DO ANO: Rodrigo Vicentini, head da NBA no Brasil (48,6%).

Na disputa mais acirrada, a empresa que foi escolhida como AGÊNCIA DO ANO foi a FC Diez Media, a agência da Conmebol, que teve 36,7% dos votos, vencendo por menos de 30 votos a Octagon.

A segunda fase do prêmio contou com 2.302 respostas. A Máquina do Esporte havia programado realizar um evento para anunciar os vencedores e fazer a entrega física do prêmio, porém a pandemia do coronavírus adiou os planos. Nas próximas semanas, faremos entrevistas e contaremos um pouco mais sobre a história por trás de cada um dos vencedores do prêmio de Melhores do Ano 2019.


Notícia Máquina do Esporte Prêmio Melhores do Ano premiação mercado indústria marketing esporte