Foto: Reprodução / Twitter (@GrupoMEDIAPRO)

A novela acabou. E com um final feliz para a Lega Serie A, entidade que organiza a primeira divisão do futebol italiano. Após o que se pode chamar de “leilão eterno”, a Mediapro, grupo espanhol de comunicação multimídia, comprou os direitos para transmitir a elite do futebol tetracampeão do mundo dentro da própria Itália.

Desde meados do ano passado, a oferta mínima pedida pela Lega Serie A era de 1 bilhão de euros por temporada para o ciclo entre 2018 e 2021 (temporadas 2018/2019, 2019/2020 e 2020/2021). No entanto, em novembro e agora no início do ano, a entidade foi obrigada a adiar a venda simplesmente porque ninguém fazia uma oferta que chegasse perto do valor estipulado.

Nesta terça-feira (6), a Mediapro decidiu vencer a disputa. Fez uma oferta realmente mínima, 1,05 bilhão de euros por temporada. E arrematou a Serie A.

Com isso, as detentoras históricas dos direitos, a Sky Italia e a Mediaset, não podem transmitir o torneio nas próximas temporadas. Atualmente, as duas emissoras compartilham os direitos e pagaram, juntas, 945 milhões de euros por temporada pelo ciclo entre 2015 e 2018. A oferta conjunta das duas para este próximo ciclo, após uma novela de vários meses, havia sido de 830 milhões de euros por temporada.

Especula-se, no entanto, que Sky Italia e Mediaset devem sentar com a Mediapro nos próximos dias para tentar um acordo e adquirir os direitos do grupo espanhol, já que a negociação direta com a Lega Serie A não deu certo.

Em termos globais, a detentora dos direitos para o ciclo 2018/2021 será a agência IMG, que adquiriu o pacote no último mês de outubro por 340 milhões de euros por temporada. O valor é muito acima do que paga a atual detentora, a agência MP & Silva, que pagou cerca de 185 milhões de euros no ciclo 2015/2018.


Notícia Lega Serie A futebol Itália italiano Mediapro direitos televisão Sky Italia Mediaset