A iniciativa do Guaraná Antarctica de convocar outras marcas para um movimento de apoio ao futebol feminino no país pouco antes do início da Copa do Mundo promete seguir dando resultados. As marcas que abraçaram o projeto se comprometeram a manter o apoio à modalidade nos próximos anos.

Antes do Mundial, a marca de refrigerantes fez uma espécie de mea-culpa ao perceber a pouca utilização das jogadoras de futebol em suas propagandas. O próximo passo foi passar a usá-las e "provocar" outras marcas a fazerem o mesmo. Ao todo, 14 aceitaram a "convocação": Almap BBDO, Always, Cabify, DMCard, Downy, Gillette Vênus, GOL, Havaianas, Lay's, Nescau, Nutren Beauty, O Boticário, Uber e Volkswagen Caminhões.

LEIA MAIS: Guaraná Antarctica cria campanha apenas da seleção feminina

LEIA MAIS: Empresas se unem ao Guaraná Antarctica pelo futebol feminino

Foto: Divulgação / Guaraná Antarctica

"Aqui na Cabify, a gente sempre faz escolhas inteligentes. Uma delas é dar apoio para que todos tenham as mesmas oportunidades. A gente sabe que o futebol feminino fez um campeonato lindo, inspirador e com poder de mudar a visão de muita gente em relação às mulheres no futebol. Assim, gostaríamos de parabenizá-las, dizer um muito obrigado e que estamos juntos", disse Raquel Ticianelli, diretora de relações públicas da Cabify.

"A gente curtiu, celebrou, torceu e acompanhou essa linda performance da seleção brasileira feminina. Vamos seguir com o patrocínio, apoiando, torcendo e celebrando para vermos cada vez mais jogos e vitórias da seleção feminina. Parabéns!", declarou German Carmona, gerente de marketing da GOL.

"Seguiremos jogando juntos pela igualdade, representatividade e o respeito às conquistas de todas as mulheres", destacou Cathyelle Barcellos Schroeder, gerente de comunicação do O Boticário.

"Em nome da Lay's, que é a marca que acredita em um futebol com mais sabor, a gente continua junto nessa jornada", afirmou Anna Carolina Teixeira, diretora de marketing da Pepsico, dona da marca Lay's.

Patrocinador das seleções brasileiras masculina e feminina de futebol há 18 anos, o Guaraná Antarctica contou com a atacante Cristiane, a meia Andressinha e a lateral direita Fabi Simões na campanha. As três atletas fizeram um ensaio fotográfico simulando participação em propagandas de diversos segmentos, como beleza, produtos esportivos, cartão de crédito, entre outros.

As imagens, então, foram negociadas com as marcas interessadas. O valor arrecadado com a venda foi dividido entre as jogadoras e o Joga Miga, um projeto sem fins lucrativos que conecta mulheres que querem jogar futebol.

"Um campeonato não muda a história que queremos construir no futebol. O Guaraná Antarctica já vem acompanhando as seleções brasileiras e seguimos ainda mais firmes e comprometidos com o futebol feminino. Esta parceria não é passageira. Foi um orgulho acompanhar as jogadoras em campo. Vimos muita paixão e raça, coisa de brasileira, Coisa Nossa. Agora, vamos estruturar com o Joga Miga a expansão deste movimento", finalizou Daniel Silber, gerente de marketing do Guaraná Antarctica.

A empresa ainda publicou um vídeo no qual as marcas que abraçaram a ideia parabenizam as jogadoras pelo desempenho no Mundial. O Brasil caiu nas oitavas de final, após ser derrotado pela França, por 2 x 1, na prorrogação. Assista abaixo:


Notícia Copa do Mundo futebol feminino Guaraná Antarctica marcas patrocínio marketing estratégia provocação visibilidade ação mercado