O mercado publicitário que envolve o futebol está cada vez mais preocupado em incluir a mulher. Neste ano, como raramente é visto, jogadoras do futebol feminino passaram a dividir, mesmo que ainda timidamente, espaço com os grandes astros da modalidade masculina, em uma clara preocupação na representatividade de ambos os gêneros em suas ativações.

Foto: Divulgação / Nissan

A Nissan é o caso mais recente. A empresa japonesa apresentou nesta quinta-feira (16) o novo time de embaixadores da marca para o futebol. E, em destaque, esteve a holandesa do Barcelona Lieke Martens, eleita pela Fifa a melhor jogadora do mundo na última temporada. Ela divide espaço com o brasileiro Philippe Coutinho, também do Barcelona, e o belga Eden Hazard, do Chelsea.

O trio substitui a dupla que representou a marca, patrocinadora da Liga dos Campeões, na última temporada. Antes, porém, os embaixadores eram todos homens: o argentino Sérgio Agüero e o galês Gareth Bale.

A decisão da Nissan de colocar uma representante do futebol feminino está alinhada ao que as duas maiores marcas esportivas do mundo têm apostado. Nesta semana, a Nike voltou a lançar uma campanha global para mostrar uma nova chuteira. Entre astros como Ronaldinho Gaúcho, Neymar e Pirlo, esteve a americana Mal Pugh, jovem atacante do Washington Spirit.

Foto: Divulgação / Adidas

Em março, a Adidas também deu demonstrações de que o futebol feminino terá mais espaço na comunicação da marca. A empresa fechou contrato com Regina Baresi, que passou a ser usada nas redes sociais da companhia no país europeu. Ela se tornou a primeira da modalidade a acertar um patrocínio pessoal na Itália.

Há ainda outros casos recentes que, mesmo sem a presença de uma jogadora profissional, mostram como o mercado tem olhado para o público feminino com mais carinho. Há duas semanas, o canal esportivo britânico BT Sports lançou uma campanha em que uma criança, uma menina, é a protagonista. No caminho entre a escola e a casa dela, a garota passa por atletas de diversas modalidades. O destaque é o futebol, e a garota dá um chapéu em Gareth Bale, do Real Madrid, e ganha a disputa de corpo com o inglês Jesse Lingard, meia do Manchester United.

Leia Mais: Análise: Mercado cria espaço feminino no futebol

A campanha lembra a aposta do Itaú no ano passado, em filme em que uma garota driblava seus brinquedos até fazer o gol. Com o slogan “patrocinador oficial de todas as seleções”, o banco quis exaltar as mulheres com o aporte no futebol.


Notícia Esporte futebol feminino mulheres marketing publicidade gestão mercado Nissan Nike Adidas