No final do mês passado, a Máquina do Esporte publicou a informação de que Liverpool e New Balance se enfrentariam na Justiça. O motivo é que o clube inglês tem interesse de deixar a marca americana e oficializar um acordo com uma compatriota dela, a Nike, enquanto a fabricante tentava manter a parceria com o atual campeão europeu após o término da atual temporada.

Foto: Reprodução

A "batalha" foi para os tribunais, e o Liverpool saiu vencedor. A decisão da Justiça rejeitou o apelo da New Balance de que uma cláusula no atual contrato garantiria a ela o direito de sobrepor qualquer oferta concorrente até maio de 2020, dois meses antes do término do acordo que está vigente.

Atualmente, a New Balance paga £ 45 milhões aos Reds, enquanto o contrato com a Nike renderá "apenas" £ 30 milhões fixos. O Liverpool, no entanto, alega que a Nike pagará royalties de 20% sobre as vendas líquidas de produtos do clube e que isso garantirá números maiores em um contrato com a marca. O argumento foi acatado pela Justiça.

LEIA MAIS: Tribunal "revela" que contrato entre Liverpool e Nike é "baixo"

A estratégia da Nike ainda terá grandes atletas patrocinados por ela em outros esportes, como LeBron James e Serena Williams, assim como grandes nomes da música e do entretenimento, como o rapper Drake, sendo usados para promover o Liverpool.

Com a decisão, o anúncio oficial da parceria entre a Nike e os Reds deve ocorrer nas próximas semanas. De acordo com a imprensa internacional, ainda não está claro se a New Balance, parceira do clube inglês desde a temporada 2015/2016, vai recorrer da decisão.


Notícia Liverpool New Balance Nike Justiça patrocínio marketing mercado estratégia faturamento