A associação de casas de apostas da Inglaterra chegou a um acordo para proibir a veiculação de propaganda na televisão durante a transmissão de eventos esportivos. A medida foi tomada para que a prática não incentive as pessoas a gastarem mais dinheiro com apostas, já que o jogo é liberado na Inglaterra e é uma das principais fontes de receita do mercado esportivo.

Foto: Reprodução / Instagram (@premierleague)

De acordo com um relatório da Gambling Commission (Comissão de Jogos de Azar), há cerca de 430 mil britânicos que podem ser descritos como "jogadores problemáticos" no país, enquanto a Remote Gambling Commission (Associação de Jogos de Azar Remotos) já havia divulgado que é "muito consciente" em relação à preocupação pública sobre o assunto.

Jeremy Wright, Secretário de Estado das áreas Digital, Cultura, Mídia e Desporto, parabenizou a mudança. Ele disse à rede britânica BBC que é "vital" proteger as crianças e as pessoas vulneráveis ​​da "ameaça de danos relacionados ao jogo".

SkyBet, Betfred, Betfair, Stan James, Gala Coral e William Hill se comprometeram a não fazer publicidade antes, durante e após os jogos. Apenas as corridas de cavalo não fazem parte desse acordo, pois suas transmissões são financiadas justamente pelo anúncio das casas de apostas.


Notícia Futebol Inglaterra Premier League casas de apostas anúncio marketing mercado proibição