Apresentação oficial do contrato do Ifood com o Ceará

Na última semana, o presidente do Ceará, Robinson de Castro, fez uma entrevista coletiva de imprensa pouco comum: ele pediu uma pizza em frente aos jornalistas. O produto foi entregue pelos atacantes Bill e Rafael Costa.

Na embalagem, em vez da tradicional iguaria, estava a camisa do time cearense com a marca do patrocinador máster: o Ifood.

Após fazer patrocínios pontuais com o Santos, a marca de aplicativos para restaurantes delivery entrou com mais força no futebol e fechou com o Ceará para ter exposição na Copa do Nordeste. Durante a coletiva, a diretora regional da empresa, Simone Carvalho, explicou a escolha.

“Para 2016, temos uma meta muito agressiva de expansão. E o Nordeste é uma parte fundamental para esse processo”, afirmou.

Para atingir a meta, o clube prometeu fornecer sua estrutura para ativações da marca, como a realizada durante a coletiva de imprensa da última semana.

Se não é possível dizer se a estratégia dará certo, é fato que as startups têm visto o futebol com melhores olhos. Empresas novas, do ramo da tecnologia, entraram recentemente no esporte.

O caso mais vistoso até então é o da 99Taxis, que fechou com uma série de clubes em 2015, mas já se retirou do segmento. Ainda assim, a empresa afirma que o meio esportivo foi fundamental para o vertiginoso crescimento do aplicativo em números de usuários no último ano.

Um pouco antes, uma marca concorrente já tinha aproveitado o esporte, com a EasyTaxi no Movimento por um Futebol Melhor.

No Corinthians, houve uma substituição. A 99Taxis saiu do ombro do uniforme do clube para a entrada de um site de aposta registrado na Antiga & Barbuda. A Winner Play certamente acredita na liberação das apostas esportivas no Brasil nos próximos anos. Até lá, usa o Corinthians para se consolidar como site de palpites sobre resultados.


Notícia Ceará Ifood Patrocínio Ação