Em um mundo cada vez mais digital, é praticamente impossível que um tuíte com uma opinião política forte de alguém que tenha uma certa relevância no cenário das redes sociais não provoque consequências. Foi exatamente isso o que aconteceu nos últimos dias com Daryl Morey, gerente geral do Houston Rockets, da NBA.

Em seu Twitter pessoal, Morey postou uma imagem com os dizeres "Fight for Freedom. Stand with Hong Kong" ("Lute pela Liberdade. Fique com Hong Kong", em tradução livre). A publicação foi uma espécie de apoio aos protestos que estão em andamento em Hong Kong, território que possui uma luta histórica com a China em busca de independência.

Foto: Reprodução / Twitter (@dmorey)

Quando Morey percebeu que o post havia viralizado e gerado uma repercussão negativa, apagou o tuíte. No entanto, as consequências já estavam a caminho. De acordo com a agência Reuters, a marca de roupas esportivas Li-Ning e a instituição bancária SPD Bank já romperam os acordos que possuíam com o Rockets.

Para completar, a situação não ficou ruim para a franquia da NBA apenas com relação aos parceiros. A emissora estatal chinesa CCTV simplesmente removeu os jogos da equipe da programação. Já a Tencent, parceira de direitos de mídia digital da NBA, suspendeu tudo que se relaciona com o Rockets, tirando o time de seus pacotes e ainda oferecendo compensações financeiras pela mudança.

A postagem foi respingar até em Yao Ming, chinês e ídolo histórico do Houston Rockets. O ex-jogador, que é o grande “culpado” pela franquia ter tantos fãs na China, é, atualmente, presidente da Associação Chinesa de Basquete (CBA). A entidade soltou um comunicado afirmando que suspenderá qualquer tipo de cooperação com a equipe. Por último, até o Consulado Geral da China em Houston condenou o tuíte de Morey.

Além de apagar a postagem, o executivo ainda tentou se retratar nas redes sociais horas depois, assim como Tilman Fertitta, proprietário da franquia, e também a própria NBA. De um modo geral, Fertitta e a NBA tentaram deixar claro que se trata de uma opinião pessoal que não tem nada a ver com o que pensam o Houston Rockets e a liga de basquete. O próprio Daryl Morey expressou a mesma observação.

A questão é que parece ter sido tarde demais. No momento, ao que tudo indica, a relação entre Houston Rockets e qualquer marca ou instituição relacionada à China “azedou” de maneira irreconciliável.


Notícia Houston Rockets NBA China Hong Kong Twitter basquete mercado marketing