Na última quarta-feira, quando Cruzeiro e Grêmio disputaram o primeiro duelo válido pelas semifinais da Copa Libertadores, o volante Elicarlos, da equipe mineira, saiu de campo acusando o atacante Maxi López de tê-lo chamado de ?macaco?. A polêmica sobre o racismo levou o jogador gremista à delegacia e acirrou o clima para a partida de volta, nesta quinta, em Porto Alegre. Diante disso, a diretoria tricolor resolveu promover uma campanha para amenizar a rivalidade. A ação começou com uma nota de repúdio a manifestações racistas, publicada no site oficial do Grêmio. Além disso, o time gaúcho colocará placas com a frase ?100% negro, azul e branco?, alusão às cores do clube, ao redor do gramado do estádio Olímpico. As placas fazem parte de uma ação maior do clube com foco no combate ao racismo. ?O Grêmio, sabedor de sua import"ncia dentro do cenário mundial como instituição que lida com a paixão das pessoas independentemente da raça e credo, busca estar sempre focado em causas sociais que defendem a igualdade?, diz a nota oficial do clube. Além das placas e da nota, a ação conta com camisetas e com uma comunidade no site de relacionamentos Orkut. O Grêmio ainda assinou um termo de cooperação com o Ministério Público para uma campanha de conscientização contra o racismo.


Notícia Grêmio Marketing