Crianças seguram bandeira do Brasil na etapa de SP da F-1

A etapa de São Paulo foi um dos GPs de maior público neste ano na Fórmula 1. Segundo a Ticketbis, que negocia ingressos da categoria, Rússia, Cingapura e Brasil foram os eventos de maior público na temporada 2014.

É preciso ressaltar que esses três GPs foram disputados no segundo semestre do ano, nos momentos decisivos do campeonato, o que por si só já gera maior interesse dos torcedores. Cingapura foi a 14ª etapa da F-1, disputada no circuito de rua de Marina Bay. A Rússia sediou a 16ª etapa do ano, no autódromo de Sochi, circuito localizado dentro do Parque Olímpico que também abrigou neste ano os Jogos Olímpicos de Inverno, em fevereiro. Já o Brasil foi a 18ª e penúltima etapa do ano, no autódromo de Interlagos.

O GP da Rússia respondeu por 33,1% do total de bilhetes vendidos no ano. A corrida cingalesa foi responsável por 28,52% das ventas, enquanto a prova paulistana respondeu por 19% dos tíquetes comercializados. O GP de Mônaco e o GP da Itália, disputado no autódromo de Monza, também tiveram bom volume de vendas. Os circuitos com melhores números em relação ao total disponibilizado ao público são, pela ordem, Mônaco, Cingapura e São Paulo.

O preço dos bilhetes para os três dias de evento também variou muito a cada etapa. A Rússia foi quem vendeu o ingresso mais caro: R$ 10.671. O Brasil foi o segundo país com preços mais altos. Os três dias de prova custaram R$ 4.135 (em valores atualizados a partir do euro). Ver a prova em Austin, nos Estados Unidos, custou R$ 1866.

O ingresso mais caro apenas para o dia da prova foi comercializado por Cingapura (R$ 3.162), seguido por Mônaco (R$ 2.916).


Notícia Fórmula 1 Automobilismo Público GP da Rússia GP de Cingapura GP Brasil