A Gol deu mais um passo em suas ações de ativação do patrocínio à seleção brasileira nesta quinta-feira, com o lançamento do “Portão do Hexa”. A marca customizou o Portão 6 do aeroporto de Congonhas, um dos mais movimentados do país, com temas relacionados à seleção brasileira.

Para o evento de lançamento da ação, os ex-jogadores Rivellino e Marcos (campeões mundiais em 1970 e 2002, respectivamente) foram contratados pela Gol, que ainda fez o voo entre São Paulo e Rio de Janeiro, de número 2018, ser voltado para ativações com o consumidor.


Os ex-jogadores Marcos e Rivellino, o sósia oficial de Neymar e o presidente da Gol, Paulo Kakinoff, cortam a faixa simbólica do "Portão do Hexa". Foto: Daniel Zappe / Divulgação GOL

A exemplo do que havia feito em abril, a marca promoveu a entrega de uma camisa da seleção brasileira para cada um dos passageiros do voo. Além disso, os ex-campeões estiveram na sala de embarque antes do voo, tirando fotos e dando autógrafos aos consumidores.

“Essa é mais uma das ações que fizemos para celebrar nossa parceria com a seleção. O grande sucesso foi pensar no que queríamos para o nosso cliente dentro da ação, criando um efeito surpresa. Poder compartilhar essa paixão nossa pela seleção com nossos clientes está sendo bem positivo”, afirmou Mauricio Parise, diretor de marketing da Gol.

A companhia aérea, entre as patrocinadoras da seleção, foi quem adotou a campanha mais agressiva de relacionamento direto com o consumidor nesse período pré-Copa. A empresa contratou Neymar como garoto-propaganda, mas não tem utilizado sua imagem nas ações. O mote da campanha é, exatamente, deixá-lo livre para se preparar para a Copa. Durante as campanhas, a Gol aproveita e apresenta soluções que também têm como meta economizar o tempo do cliente em suas experiências de voo.


Notícia Brasil Marketing Patrocínio Seleção Brasileira Gol Copa do Mundo