O Grupo Globo e a agência V3A se uniram para criar a versão latino-americana do World Electronic Sports Games (WESG), maior torneio multiplataforma de e-Sports do mundo, criado pela chinesa Alibaba em 2015. Por meio da Câmara de Comércio Brasil-China, o torneio terá as finais no Rio de Janeiro, em 2020.

Considerado como os Jogos Olímpicos dos e-Sports, o WESG Latam terá torneios de CS:GO, PES 2020, Starcraft 2 e Dota 2, e reunirá profissionais e amadores, independentemente do gênero, disputando juntos as competições. Para o CS:GO, além da categoria open, haverá uma competição exclusiva para mulheres, incentivando o engajamento feminino no universo gamer.

Foto: Divulgação / WESG

"O Grupo Globo vem investindo consistentemente em iniciativas de desenvolvimento dos e-Sports no Brasil. Queremos aproximar gamers amadores dos profissionais, trazendo novas competições através de parcerias estratégicas e contando essas histórias através das nossas plataformas de mídia", afirmou Leandro Valentim, head de novos negócios do esporte da Globo.

"O gaming cada vez mais entra para o 'mainstream' da nova geração. É evidente a relevância dessa plataforma e por isso muitas marcas correm para se conectar a ela. Temos muito orgulho em conseguir trazer, em sociedade com o Grupo Globo, uma das maiores competições multiplataforma do mundo para o Brasil com investimento de milhões do Grupo Alibaba, da China", destacou Victor Vocos Camargo, diretor executivo da V3A.

O torneio será aberto para atletas de 30 países da região da América Latina, com as competições on-line tendo início em 12 de dezembro. As finais reunirão vencedores de todas as classificatórias, entre os dias 31 de janeiro e 2 de fevereiro de 2020, em um grande evento na Cidade das Artes, no Rio de Janeiro, com expectativa de receber até 10 mil pessoas.

No total, serão distribuídos US$ 150 mil em premiações. A promessa do Grupo Globo é transmitir mais de 125 horas ao vivo do WESG Latam nos canais SporTV.


Notícia Grupo Globo agência V3A World Eletronic Sports Games e-Sports multiplataforma transmissão mídia mercado América Latina