O Ministério do Esporte da França reforçou o banimento ao MMA no país. As lutas já eram proibidas sob a justificativa de proteção à “dignidade humana”. No entanto, como juridicamente o termo era frágil, o país impôs regras específicas.

Agora, há uma série de proibições que envolvem diretamente o MMA, mesmo sem citar a modalidade. Não pode, por exemplo, lutas com chutes ou socos no adversário que está no chão. Até o octógono com grades nas laterais foi citado.

A associação de MMA da França protestou, mas há outro problema: ela não é reconhecida como confederação. Essa é outra exigência para que uma luta esportiva seja reconhecida no país europeu.

Na Europa, apenas a Noruega, que mantém regras rígidas contra lutas, também proíbe o MMA. Recentemente, Nova York liberou a modalidade em seu Estado, um antigo desejo do UFC. Há cerca de um mês, o ginásio Madison Square Garden recebeu um evento da liga. A metrópole americana não tinha MMA havia 21 anos. 


Notícia França MMA UFC