O Flamengo fechou um acordo com a Amazon para ter um documentário sobre a participação do time no Mundial de Clubes da Fifa, que começa nesta quarta-feira (11) e cuja estreia do time rubro-negro será na próxima terça-feira (17).

De acordo com o colunista Ancelmo Gois, de "O Globo", o Flamengo receberá até US$ 1 milhão pela produção exclusiva da plataforma de streaming da Amazon. A ideia é que os bastidores da participação do clube carioca sejam captados e transformados em uma série para a Amazon exibir dentro do Amazon Prime. É um acordo similar ao que outros clubes da Europa têm fechado com as plataformas de streaming como Netflix e Amazon. É, também, o primeiro envolvendo o Mundial de Clubes, torneio que tem menor relevância para os clubes da Europa.

Foto: Reprodução / Twitter (@Flamengo)

O negócio fechado pelo Flamengo com a Amazon é pontual, válido apenas para o Mundial de Clubes. O conteúdo ajudaria a empresa na comercialização do sistema Amazon Prime, de assinatura de streaming, que foi recém-lançado no Brasil.

O negócio é similar ao que o próprio Flamengo fechou neste ano com o DAZN para a criação de uma saga do clube na disputa da Copa Libertadores. Na ocasião, a plataforma de streaming teve o direito de exibir os bastidores do time rubro-negro e criou a série "Sem Filtro". Sem ter direitos de transmissão de nenhum torneio com a presença do clube, o conteúdo foi um chamariz para ganhar assinantes flamenguistas.

Com o acordo com a Amazon, o Flamengo também amplia o projeto de expansão internacional de marca. Desde a chegada do técnico Jorge Jesus, o clube tem procurado acordos com empresas de mídia do exterior para aumento da exposição de marca e, também, de receitas. No Brasileirão, o clube fechou um contrato com o Canal 11, da Federação Portuguesa de Futebol, e teve partidas transmitidas com exclusividade dentro do canal esportivo. Além disso, fez acordos com YouTube e Facebook e liberou o sinal de seus jogos para o exterior.

A disputa entre as plataformas de streaming deve aquecer o mercado brasileiro com a produção de conteúdo exclusivo de bastidores, algo que tem se tornado cada vez mais comum na Europa e que, até agora, ainda é embrionário no Brasil. O DAZN havia sido o único interessado nesse tipo de produto, mas a chegada da Amazon e o aumento do interesse do Facebook em vídeos pode mudar um pouco o cenário para os próximos anos dentro do país. O Flamengo deu a largada.


Notícia Flamengo Amazon Amazon Prime mídia streaming acordo pontual documentário estratégia marketing mercado Mundial de Clubes