Durante o alvoroço criado pelas quartas de final da Libertadores, em que o Flamengo conseguiu uma vaga nas semifinais do torneio após 35 anos, o clube divulgou o lançamento da máquina de venda de camisas "Manto Express". A ideia é dar um acesso mais fácil aos torcedores para que comprem o produto.

De acordo com o Flamengo, a máquina é parecida com aquelas que vendem refrigerantes e salgadinhos, e será instalada em metrôs, aeroportos, shoppings e supermercados. A primeira já está em funcionamento na estação Jardim Oceânico, da Linha 4 do metrô, localizada na Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio de Janeiro.

Foto: Divulgação / Flamengo

"A máquina foi desenvolvida com tecnologia de ponta, dispondo de um display de led para escolha do produto e aplicativo para monitoramento do estoque de produto para lojistas. A princípio, serão disponibilizadas para os franqueados da rede com foco em cidades de pequeno porte e em espaços de conveniência, como aeroportos", revelou Gustavo Figueiredo, gerente de marketing e licenciamento do Flamengo.

De acordo com o jornal "O Globo", 36 lojistas conseguiram a licença para ter uma máquina e, em um primeiro momento, serão os únicos que poderão obter a impressora, pagando franquia e royalties mensal ao clube.

O valor das camisas será tabelado, com os modelos infantil, masculino e feminino à disposição. O pagamento poderá ser feito por meio de cartões de débito e crédito, e o torcedor pegará a camisa na máquina embrulhada em uma caixa exclusiva.

A estreia da "Manto Express" foi feita de forma experimental no Maracanã, no jogo de ida das quartas de final da Libertadores, diante do Internacional, no último dia 21. Segundo o clube, 25% do estoque disponível foi vendido.


Notícia Flamengo Manto Express camisa produto venda marketing estratégia negócio ação ativação